-

-

domingo, 15 de abril de 2018

Resenha do filme “Uma história de amor e fúria”




Uma história de amor e fúria é um filme de animação brasileira, dirigido e produzido por Luiz Bolognesi, com o elenco Camila Pitanga, Selton Mello e Rodrigo Santoro, de duração de 75 minutos, tendo sido lançado em 5 de abril de 2013 no Brasil, e 26 de fevereiro em Portugal.

O produtor e diretor do filme Luiz  Bolognesi de 52 anos, nascido em São Paulo – SP, formado em jornalismo pela PUC-SP, foi redator do jornal Folha de São Paulo, é um roteirista, produtor e diretor, ganhador de diversos prêmios como “prêmio cinema Brasil”, “Recife cinema festival” e “Troféu APCA”. Seu primeiro longa-metragem foi “Pedro e o senhor”.

O filme “Uma história de amor e fúria” é uma animação do gênero drama e ficção cientifica com pano de fundo um romance, com linguagem de HQ. Foi utilizada a técnica de desenhar cenas e inserir ao filme, pois o diretor não admirava a utilização única de computação gráfica.

O filme é dividido em quatro histórias, que mostram momentos trágicos e marcantes da história do Brasil, como a colonização, a escravidão, o regime militar e o futuro de 2096, em todas as fases os personagens lutam pela liberdade, e assim se passa todas as fases.

Considerei a obra por um lado bem fictícia e para um público juvenil, creio que o romance no filme teria como iniciativa não tornar o filme monótono na história do Brasil, e ter algo que chamasse a atenção do público, tal como o drama do romance. O filme é um ótimo inicio de um novo estilo para a nova era do cinema brasileiro.

Um filme onde tem como ideia instruir o publico dos acontecimentos históricos, e alertar para o futuro e a poluição, e ao mesmo tempo entretendo com o romance e ficções, um ótimo filme que pode ser usado em aulas de história, uma maneira diferente de se explicar a história do Brasil.
Autora: Isabel Cristina

O homem e a pobreza




Um homem viu na imundice do seu pátio algo que ele avistava como um bicho, um animal, catando a comida entre os detritos, e quando achava algo para comer, engolia com vontade. Por incrível que pareça o bicho não era um cão, não era um gato, nem um rato, era assustadoramente um homem.

Os pesquisadores explicam, que a porcentagem de pessoas passando fome no mundo passa de 35%, passando de 101 mil moradores de rua só no Brasil, e a cada ano as Ongs de ajuda vão crescendo. No Brasil os números de pessoas em situação de rua só cresce, tem 52 milhões de pessoas vivendo na pobreza, em lares onde o rendimento médio de cada morador não passa de R$ 387 reais por mês, segundo pesquisa feita em dezembro de 2017.

Autora: Isabel Cristina.

A persistência da memória




O tempo se acabou
O tempo se foi
Numa piscada de olhos
Ele já se terminou

Um tempo perdido
Um tempo desperdiçado
Um relógio quebrado
O tempo parado

Vida tão frágil
Tão pequena
Tão pouco vivida
E já acabada

Quando viu a vida já se foi
O relógio parou.

Autora: Isabel Cristina

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...