-

-

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Israelenses descobrem tesouro da época do Império Romano

Cerca de 120 moedas de ouro, prata e bronze foram descobertas dentro de caverna que tem ala escondida

A maior coleção de moedas raras já encontrada em uma escavação científica do período da revolta judaica de Bar-Kokhba contra os romanos foi descoberta em uma caverna por pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém e da Universidade Bar-Ilan.

As moedas foram encontradas em três lotes, em uma caverna localizada na reserva natural das montanhas da Judeia. O tesouro inclui moedas de ouro, prata e bronze, assim como armas e cerâmica.

A descoberta foi feita durante a pesquisa e mapeamento da caverna realizada por Boaz Langford e Amos Frumkin, da unidade de pesquisa de cavernas do departamento de geografia da Universidade Hebraica, juntamente com Boaz Zissu e Hanan Eshel da Universidade Bar-Ilan.

As cerca de 120 moedas foram descobertas dentro de uma caverna que tem uma “ala escondida”. A abertura dessa ala levou a uma pequena câmara que, por sua vez, se abre para uma sala que servia de esconderijo para os combatentes judeus de Bar-Kochba.

A maior parte das moedas descobertas está em excelentes condições. Elas eram prensadas por cima das moedas romanas pelos rebeldes. As novas marcas mostram imagens judaicas e palavras (por exemplo, a fachada do Templo de Jerusalém e o slogan “para a liberdade de Jerusalém”).

Outras moedas encontradas, de ouro, prata e bronze, são moedas romanas do período e cunhadas em outras partes do império romano ou em Israel.

Você quer saber mais?

Arquivo em PDF

http://docs.google.com/viewer?a=v&q=cache:N7IT7BTbFVQJ:www.sbe.com.br/sbeantropo/SBEAntropo_026.pdf+Israelenses+descobrem+tesouro+da+%C3%A9poca+do+Imp%C3%A9rio+Romano&hl=pt-BR&gl=br&pid=bl&srcid=ADGEESjXl-kkL1RbSul8k2JPojzMUO9oNtdSO5RcxpfEDfAJoW-FIN-qghGI6kBbFth_RMLht49AcG693sJeyi9XXhr6iFldWHNNC_piaBNqSlUREKpC-oUBCJtBFfdZsqG9BtG9UErK&sig=AHIEtbQVUJGk3YgupIW61RHQLwX0d6MxJA

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.