-

-

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Historiografia Desconstrucionista e da Nova Historiografia Alemã.


Jacques Derrida e Hayden White

História Desconstrucionista
           
A historiografia desconstrucionista é uma área da história voltada para a relação existente entre o leitor e o texto de modo que podemos entender que nenhum texto está livre de ser analisado de diferentes formas, pois não existe uma interpretação que esclareça corretamente todos os pontos de um tema em questão de forma satisfatória, mas sim muitas interpretações para cada tema.

A historiografia desconstrucionista segundo o livro da disciplina pode ser entendida de duas maneiras. No primeiro método ela pode ser entendida em sentido estrito de autoria de Jacques Derrida, que entende a desconstrução como a leitura de textos, buscando contradições e ambiguidades internas. Como a presença de oposições no texto, mas havendo pelo escritor privilégios para um tema em detrimento do outro. Derrida também aborda  o fato da historiografia escrita ser privilegiada no ocidente em relação a historiografia oral, mas Derriba afirma que o desconstrucionismo nesta base não se sustenta.

 O desconstrucionismo marca a ruptura com o estruturalismo. Em seus textos Derrida procura mostrar que descontruir um texto é procurar nele a direção ou opressão por parte do escritor da obra. É a desestabilização em si mesmo, mas não de forma negativa. Não se trata para o desconstrucionismo destruir o que já está construído, mas sim pensar além dos mesmos.

Segundo o historiador Hayden White, ao analisarmos o passado com algo que exista somente o que foi escrito pelo historiador, a história organizada por pistas pelos historiadores estamos sendo desconstrucionistas. Sendo para este autor a linguagem historiográfica o ponto principal para o entendimento do tipo de relato. Dentro da historiografia desconstrucionista temos a Meta-história que procura a condição da narrativa histórica. Não sendo a escrita um acontecimento, mas uma variedade de conexões e interconexões por meio das quais podemos ver em seu delineamento os acontecimentos.

Nova Historiografia Alemã


Reinhart Koselleck

            Conforme podemos ver no livro da disciplina, a nova historiografia alemã surge logo após a unificação da Alemanha Ocidental e Oriental. Passando nesse período um processo de ocidentalização desde meados do século XX, em relação aos trabalhos historiográficos. Houve um aprofundamento nos debates sobre história social e história cultural nas universidades.

Antes da unificação a Alemanha Ocidental tinha seus estudos historiográficos voltados para a história social desde 1970 direcionado a antropologia cultural. Já a Alemanha Oriental tem seus estudos voltados para uma história social a serviço do sistema, somente na década de 1980 é que os estudos historiográficos voltam-se para a história cultural.

Além dos estudos voltados para a história cultural e social encontramos a historiografia dos conceitos que por meio de Reinhart Koselleck como figura central vão elaborar três dicionários dos conceitos básicos, princípios históricos, e conceitos político-sociais. Koselleck é que elabora os fundamentos dos dicionários serão importantíssimos para a história dos conceitos que procura termos difundidos no vocabulário historiográfico moderno, podendo ter vários sentidos bem como um só.

A história dos conceitos e a história social devem ser entendidas que uma sociedade e seus conceitos encontre-se em uma relação de polarização. A nova historiografia alemã já é conhecida no século XX como o maior movimento de sistematização teórica da ciência histórica desse período. Com obras de caráter mais teórico sobre a sociedade, política, história cultural, história dos trabalhadores, história das vivências a partir da história oral e ciência histórica e memória.

COPYRIGHT © 

Copyright © construindohistoriahoje.blogspot.com.br Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.brO link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.

Você quer saber mais? 

SIMÕES, Rodrigo Lemos. Teoria da História II. Canoas: Editora Ulbra, 2015.

(FRATERNITATEM  DHH)

BLOGUE FRATERNITATEM  DHH

(COMUNIDADE CHH NO DIHITT)

(PÁGINA NO TUMBLR)

(REDE SOCIAL VK)

(REDE SOCIAL LINKED IN)

(ALBUM WEB PICASA)

(ALBUM NO FLICKR)


(CANAL NO YOUTUBE)

(MICRO BLOGUE TWITTER)


(REDE SOCIAL PINTEREST)


(BLOGUE WORDPRESS HISTORIADOR NÃO MARXISTA)


(BLOGUE BLOGSPOT CONSTRUINDO PENSAMENTOS HOJE)

 (BLOGUE WORDPRESS O CONSTRUTOR DA HISTÓRIA)

(BLOGUE BLOGSPOT DESCONSTRUINDO O CAPITALISMO) 

 (BLOGUE BLOGSPOT DESCONSTRUINDO O COMUNISMO) 

(BLOGUE BLOGSPOT DESCONSTRUINDO O NAZISMO)

 (BLOGUE WORDPRESS CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE)

 (REDE SOCIAL FACEBOOK CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE)

(REDE SOCIAL GOOGLE + CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE) 

(MARCADOR DICAS DE LEITURA) 

(MARCADOR ARQUEOLOGIA) 

(MARCADOR ÁFRICA)

(MARCADOR ANTIGUIDADE)

(MARCADOR PERSONAGENS DA HISTÓRIA) 

(MARCADOR HISTÓRIA DO BRASIL) 

(MARCADOR FÉ) 

(MARCADOR COMUNISMO) 




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.