-

-

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Uniforme Integralista



            O Chefe Plínio Salgado na Obra "O Integralismo perante a Nação" Nos lembra que o uniforme Integralista outrora usado pela AIB (Ação Integralista Brasileira) foi adotado numa época em que a "moda" política estava sendo ditada por movimentos europeus nocivos a nacionalidade Brasileira e por isso, quando a AIB adotou a uniformização, conseguiu despertar na mocidade brasileira o deslumbre que essa identificava em fardamentos exóticos.

O Uniforme da AIB era aprovado pelo Exército em documento oficial.

            O Uniforme também tem grande valor dentro da doutrina do Sigma, impedindo que dentro do movimento alguém busque destaque mais pela sua condição financeira do que por seu valor moral. O Uniforme integralista atua evitando o envaidecimento do espírito e forçando o militante a buscar destaque pelo intelecto, pela coragem ou por bom serviço ao invés de algum requinte financeiro de berço ou que mesmo conquistado com justiça, possa ofender os mais humildes sem condições de adquirir melhores roupas.

            Um Integralista de baixo poder aquisitivo pode muito bem ser superior hierárquico de integralistas em melhor condição financeira e o uniforme impõem justiça aos méritos que o levaram a ser hierarquicamente superior.

            O Uniforme era obrigatório na AIB mas não era superior a Doutrina, tanto, que diante de ameaças contra Camisas Verdes (apelido dos milicianos uniformizados) O próprio Chefe Nacional aboliu temporariamente o uso do Uniforme, que depois, já em outra situação pode voltar.

Monitor Integralista, pág. 7 verso. Fonte: http://www.historia-do-prp.blospot.com.br

            Naquela época era comum nas famílias o oficio de costureira e por isso mais acessível a todos os camisas verdes a confecção do uniforme, motivo pelo qual posteriormente com as mudanças sociais, não é possível exigir a uniformização dos membros integralistas da Herdeira da AIB, ou seja, na Frente Integralista Brasileira o uniforme não obrigatório, mas, altamente recomendável.

A Camiseta Verde da Frente Integralista Brasileira

            Embora tenha as mesmas qualidades representativas da antiga da AIB, seu modelo é Civil (camiseta) devido ao respeito Constitucional de não formação de movimento de caráter Paramilitar, possui a mesma cor da antiga camisa, todavia, tivemos que nos adaptar, já que hoje o custeio de uma camiseta nos moldes antigos faria o Uniforme Perder sua essência pois, elitizaria seu uso.

            A Camiseta Verde comporta o mesmo valor simbólico daquelas da AIB, embora mais singelas, vale para elas o mesmo regimento Integralista que regulamentava as normas de utilização, deveres e direitos do Integralista enquanto estiver envergando sua Camisa(eta) Verde, ou seja, ainda são válidos os Protocolos dos Rituais da AIB.

Quando presente o uniforme integralista o militante não deve:

1- Abrir guarda chuva. 

2- Sentar-se em transporte coletivo.

3- Frequentar lugares inapropriados com a dignidade da doutrina. 

4- Beber ou fazer uso de qualquer apetrecho exótico como colares e joias. 

5- Envolver-se em briga.

6- Emitir opinião de cunho particular como se fossem ideias do movimento.

7- Participar de atos violentos sem que esses estejam a serviço da justiça.

8-
Usar em festa de cunho de descontração.

9- Utilizar cobertura que o esconda.

10- Retirar por ocasião de confronto.

Das condições de uso:

1- Colocar adereços sem reconhecimento oficial como medalhas, distintivos ou bottons

2- Utilizar o uniforme amassado, desbotado ou desgastado, a menos que o desgaste seja oriundo de batalha ou devido a rudeza e penúria na qual o integralista deve ver na velhice de seu uniforme precisamente o elemento de glória.

3- É livre o uso do uniforme em festas religiosas, cultos e encontros e casamentos Para passear em parques desde que não acompanhados por pessoas que denigram a dignidade da doutrina.

4- Não é permito se desfazer do uniforme atirando-o em uma lata de lixo, é preciso aguardar a cerimônia oficial de cremação organizada pelo núcleo ou, se em dificuldade essa não ocorrer, o próprio militante pode cremá-la sempre prestando a ela a devida homenagem. 

5- Respeitar os superiores hierárquicos.

6- Sempre o integralista sem uniforme deve saudar o integralista uniformizado primeiramente com o "Anauê" ao que recebera a resposta. Se ambos uniformizados, segue os postos hierárquicos.

7- Se preso por motivo qualquer, o militante deve pedir permissão para retirar o uniforme, que nunca deve ser envergado em situação de ultraje a menos que se preso por motivo político.

8- O militante envergando a camiseta verde deve lembrar que representa a doutrina, e tendo essa visão, tudo que fizer de positivo e negativo é passivo de julgamento.

9- O Uso do uniforme não é obrigatório, e não é condição para que a Doutrina Viva, mas é importante para o exercício pessoal da doutrina então. Vamos Usar!

Pelo bem do Brasil 
Anauê!


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.