-

-

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Civilizações esquecidas: Império Mauryan.


Templo Mahabodhi , construído pelo Imperador Maurya Ashoka, o Grande, em 250 aC.

Foi fundado em 324 a. C. por Chandragupta, do clã dos Maurya, que conseguiu acabar com a dinastia Nanda e conquistou o trono da Pataliputra. Chandragupta aproveitou o vazio do poder para consolidar o seu domínio no noroeste, a partir do qual avançou para o Ganges e derrotou o último rei Nanda. Não se sabe com exatidão a data do início do reinado, mas pode situar-se entre os anos 324 e 317 a. C. A maior parte do Norte da Índia constituía um só império, controlado por um grande corpo de funcionários nomeados pelo rei. O estado participava em grande medida na indústria e no comércio e promovia a agricultura. No que respeita à organização social, prevaleceu o sistema de quatro classes (varna).

Chandragupta reinava sobre um vasto império que se estendia desde Kandahar até à desembocadura do Ganges. Ao finalizar o seu reinado, houve uma terrível fome, e o rei, considerando que esta teria sido provocada pelos seus pecados e deficiências como governante, abdicou e converteu-se ao jainismo.


A estátua de Buda no Bharhut, construído durante o reinado de Asoka.

Sucedeu-lhe o seu filho Bindusara no ano 300 a. C., que conseguiu manter intacto o império Maurya. Bindusara morreu em 270 a. C. e sucedeu-lhe Ashoka. As suas reformas visaram a busca de prosperidade, o bem-estar e a felicidade dos seus súbditos. A grande expansão do budismo durante o reinado Ashoka impulsionou o desenvolvimento da arquitetura pétrea. O rei foi afastado por uma intriga palaciana (232 a. C.). No ano de 186 a. C., os Maurya foram substituídos por uma nova dinastia, a dos Sunga.

O Império Maurya formou o maior e mais poderoso império da Índia antiga, que durou de 322 a.C. a 185 a.C.. O Império se iniciou com a conquista do Reino de Magadha e deposição da Dinastía Nanda que o governava, pelo fudador da dinastia e primeiro imperador Chandragupta Maurya.

A expansão se deu desde o Reino de Magadha que se limitava à região do noroeste da India onde hoje se situam as modernas Bihar e Bengala, e tinha por capital a cidade de Pataliputra. e se dirigiu para o norte até os contrafortes do Himalaia, depois para o leste até o atual Hassan e finalmente para oeste, ultrapassando o Paquistão até o Baluquistão (então Pérsia) e partes do atual Afeganistão como Candaar e Herat.


Imperador Maurya Asoka, o Grande.

Na luta no ocidente, Chandragupta acabou arrebatando territórios então recentemente conquistados por Seleuco um dos generais de Alexandre. Depois, sob o Imperador Bindusara Amitraghata a conquista dirigiu-se para o sul, com a conquista de Kalinga e o grande imperador Asoka conclui a conquista do restante do sub-continente índico, submetendo por último Pandya e Cheras.

Já sob Chandragupta, seu ministro Kautalya Chanakya escrevia o Artha shastra que é o mais antigo e um dos maiores tratados sobre economia, política, administração, assuntos exteriores e guerra que, junto com os Éditos de Ashoka se constituiram no arcabouço doutrinário de todos os governantes do império.


Arquitetura Maurya em Montes Barabar. Terceiro século aC.

Com a unificação, a Índia experimentou um longo período de paz e prosperidade com desenvolvimento da economia e ciência, melhoria do comércio, agricultura e sistemas administrativo, tributário e legal. No campo da religião Chandragupta incentivou o jainismo enquanto Asoka favoreceu enormemente o budismo a que se converteu se tornando o predecessor da tutela dos direitos dos animais.


Escudo do Império Mauryan. 

Imperadores Mauryas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.