-

-

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Rui Barbosa – Cronologia



            Venho através desta nova empreitada trazer aos leitores do CHH uma coleção de postagens que tratam da cronologia da vida de grandes brasileiros. Iniciarei o trabalho trazendo até vocês Rui Barbosa. Um homem que se preparou para ser doutor, mas a sua maior vocação era a política, pois a medicina parecia uma ciência exata demais para o seu temperamento apaixonado.

1849 – Nasce Rui Barbosa em Salvador, Bahia, em 5 de novembro.

1865 – Forma-se no Ginásio Baiano do Dr. Abílio Borges. Faz um discurso de grande sucesso. Parte para o Recife, a fim de cursar a faculdade de direito.

1866 - Morre Maria Adélia, mãe de Rui. Troca de Recife por São Paulo, onde continua o curso jurídico.

1870 – Termina o curso, a 28 de outubro. Até 1872 mora em Plataforma, enfermo, e pouco trabalha na advocacia.

1872 – Começa a colaborar no Diário da Bahia, de Manuel Dantas.

1873 – Vai a Paris e a Enghiens-les-Bains tratar da saúde abalada desde o fim do curso.

1874 – Morre João José Barbosa de Oliveira, pai de Rui. Rui trabalha na Santa Casa de Misericórdia, no Diário da Bahia e no escritório de advocacia, para pagar as dividas do pai, que assume espontaneamente.

1875 – Bate-se contra o serviço militar obrigatório. Morre Maria Rosa, sua noiva, a 8 de dezembro.

1876 – Fica noivo de Maria Augusta Viana Bandeira. Casa-se Brites, irmã de Rui. Rui vem para o Rio tentar a fortuna. Traduz e prefacia O Papa e o Concílio. Volta a Bahia e casa-se, em dezembro, com Maria Augusta.

1877 – É publicado O Papa e o Concílio. Regressa à Bahia para tentar a carreira política.

1878 – Rui é eleito deputado provincial pelo Partido Liberal.

1879 – É eleito deputado geral e parte para o Rio de Janeiro. Morre Brites na Bahia. Defende o Gabinete de Sinimbu contra o ataque de Silveira Martins. Grande sucesso. Discursa sobre a eleição direta.

1880 – Saraiva assume o poder e escolhe Rui para elaborar o projeto de reforma eleitoral.
1881 – O projeto de Rui é aprovado tornando-se conhecido como Lei Saraiva. Pronuncia o Elogio do Poeta na comemoração do decenário da morte de Castro Alves. É reeleito deputado geral pela Bahia por pequena margem de votos.

1882 – Martinho Campos sucede Saraiva. Rodolfo Dantas, filho de Manuel Dantas e amigo de Rui, é ministro do Império. Rui trabalha no seu parecer sobre a reforma do ensino. Caí o Ministério em julho. Rui apresenta á Câmara seu parecer e retira-se temporariamente da vida política. Casa-se Rodolfo Dantas.

1883 – Concentra-se no trabalho no escritório de advocacia que mantém com Rodolfo Dantas e Sancho Pimentel.

1884 – Manuel Dantas é o novo chefe do governo. Rui é preterido na formação do Ministério. Rui líder do governo na Câmara. É apresentado à Câmara o projeto de emancipação dos escravos sexagenários, de autoria de Rui. O projeto não passa. Dissolvido o Parlamento, Rui disputa a reeleição com Inocência Góis e perde.

1885 – Dantas cai. Saraiva é o novo chefe do governo. Rui critica a vacilação de Saraiva no caso da lei dos sexagenários. Compromete-se  cada vez mais com a luta abolicionista. O escritório de advocacia progride bastante. Rui começa a saldar definitivamente as dívidas do pai. Candidata-se novamente à Câmara e é outra vez derrotado.

1886 – Dedica-se ao estudo e á família. Continua como escritório de advocacia. Morre José Bonifácio, o Moço. Rui é o orador da sessão cívica promovida em São Paulo. Enorme sucesso.

1888 – Agrava-se a Questão Militar. Cotegipe, que sucedera a Saraiva, demite-se. Sobe ao poder João Alfredo. Em 13 de maio é abolida a escravatura no Brasil. Rui assume a direção do Diário de Notícias, onde trabalha com Azevedo, seu grande amigo, daí em diante.

1889 – Congresso do Partido Liberal. As teses de Rui são derrotadas e Rui é desde 1888 o maior propagandista da federação. João Alfredo cai e é substituído pelo visconde de Ouro Preto. Rui é convidado para o Gabinete, mas não aceita por não constar no programa do governo a ideia da federação. Cresce a conspiração republicana. O marechal Deodoro da Fonseca aceita liderar o movimento. Rui é chamado a conspirar. Em 15 de novembro é proclamada a República. Instala-se o Governo Provisório. Rui é o ministro da Fazenda.

1890 – Grandes reformas financeiras de Rui. As alterações são muito criticadas. Rui trabalha no projeto da Constituição. Em 15 de novembro instala-se a Constituinte.

1891 – Renúncia coletiva do Ministério, em janeiro. Em fevereiro é aprovada a Constituição. Deodoro é eleito presidente da República. Seu vice é o marechal Floriano Peixoto. Em 23 de novembro, pressionado, o presidente renuncia, Floriano assume.

1892 – Começam os atos arbitrários de Floriano. Rui o combate na imprensa e nos tribunais.

1893 – revolta da Armada, liderada por Custódio de Mello. Rui é obrigado a se exilar em Buenos Aires, e depois em Londres.

1894 – Prudente de Morais é eleito e toma posse na Presidência. Morre Floriano.

1895 – Rui volta ao Brasil. É eleito para o Senado.

1896 – Rui defende-se no Senado de acusações sobre sua alegada desonestidade no Ministério da Fazenda. É reeleito para o Senado, pela Bahia, contra o desejo de Prudente. Toma posse Campos Sales, sucessor de Prudente de Morais.

1898 – Lança o jornal A Imprensa.

1901 -  Cessa a publicação do jornal. Rodolfo Dantas morre em Paris. Morre Francisco de Castro, médico particular e grande amigo de Rui.

1902 – Apresenta ao Senado o Parecer sobre a redação do projeto de Código Civil. Trava a esse propósito grande polêmica com Carneiro Ribeiro. Lança a Réplica, que consagra como o conhecedor da língua. Toma posse Rodrigues Alves. É o mais brilhante dos períodos presidenciais da República Velha. Rui o apoia. Rui estreita sua amizade com Pinheiro Machado, homem forte do regime.

1903 – Colabora com Rio Branco na questão de fronteiras com a Bolívia.

1904 – Início da vacinação obrigatória, sob a direção de Oswaldo Cruz. Rui é contra. Levanta-se a Escola Militar contra a vacinação. Atuação firme do marechal Hermes da Fonseca, sobrinho de Deodoro, evita a queda do governo.

1905 – Forma-se a coligação para impedir que Rodrigues Alves indique seu sucessor. Pinheiro Machado é o líder. Rui o acompanha.

1906 – É eleito Afonso Pena. Rui aproxima-se do novo presidente.

1907 – Segunda conferência da Paz em Haia. Atuação destacadíssima de Rui.

1908 – Começam a registrar-se divergências entre Afonso Pena e Rui quanto à sucessão.

1909 – Pinheiro Machado aceita a candidatura de Hermes da Fonseca à Presidência. Rui rompe com Pinheiro. Morre Afonso Pena. A Presidência é ocupada pelo vice, Nilo Peçanha. A candidatura de Rui é lançada pela Bahia e por São Paulo. Começa a campanha civilista.

1910 – Hermes é fraudulentamente eleito. Rui inicia violenta oposição.

1914 – Sobe à Presidência Venceslau Brás. Começa a Primeira Guerra Mundial. Rui toma posição ao lado dos aliados.

1916 – Pinheiro Machado é assassinado pelas costas no Hotel dos Estrangeiros. Rui representa o Brasil nos festejos do centenário da Independência da Argentina. Denuncia a neutralidade frente à guerra, em discurso de enorme repercussão.

1917 – O Brasil entra na guerra. Festeja-se o Jubileu Cívico de Rui Barbosa.

1918 - Termina a guerra. Rodrigues Alves é mais uma vez eleito para a Presidência. Morre antes de tomar posse.

1919 – Rui concorre à sucessão de Rodrigues Alves. É derrotado por Epitácio Pessoa. Em novembro vai à Bahia apoiar o candidato a governador, o juiz Paulo Fontes. A intervenção militar no Estado, decretada pelo governo federal, impede a vitória certa.

1920 – Paraninfo dos bacharelandos da Faculdade de Direito de São Paulo. Escreve a Oração aos Moços.

1921 - Renuncia à cadeira de senador. Apoiado pelos próprios adversários, é unanimemente reeleito.

1922 – Recompõe-se com Hermes da Fonseca. Pensa em “republicanizar” a República”, com o apoio do exército. Mas é  Nilo Peçanha quem sai candidato à sucessão de Epitácio Pessoa. Marcha do Forte Copacabana contra a prisão de Hermes. Artur Bernardes é eleito presidente da República. Rui o apóia.

1923 – Vai para Petrópolis recuperar-se de enfermidade cerebral. Em fevereiro ainda participa de reuniões políticas. Tem os primeiros sintomas de paralisia bulbar em 27 de fevereiro. Morre em 1° de março. O corpo é embalsamado e trazido para o Rio. O enterro é em 3 de março.
           
            O que acabamos de ler aqui foi a época de Rui Barbosa. De 1849 a 1923, viu ele nascer e morrer o Segundo Reinado, surgir em seu lugar a República. E teve ainda tempo de profetizar a sua queda. Quando em 1946 cogitou-se da redemocratização, foi no seu exemplo e no dos que com ele batalharam que as forças renovadoras do país buscaram inspiração. Vinte anos depois que falecerá concluía-se sua obra.

Autor: Leandro Claudir. Criador e administrador do Projeto Construindo História Hoje e Acadêmico de História.

COPYRIGHT © 

Copyright © construindohistoriahoje.blogspot.com.br Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.

Você quer saber mais? 

D’AMARAL, Márcio Tavares. A Vida dos Grandes Brasileiros – 1. Rui Barbosa. São Paulo: Ed. Três Ltda, 2001.

(COMUNIDADE CHH NO DIHITT)

(COMUNIDADE DE NOTÍCIAS DIHITT)

(PÁGINA NO TUMBLR)

(REDE SOCIAL VK)

(REDE SOCIAL STUMBLEUPON)

(REDE SOCIAL LINKED IN)

(REDE SOCIAL INSTAGRAM)

(ALBUM WEB PICASA)

(ALBUM NO FLICKR)


(CANAL NO YOUTUBE)

(MINI BLOGUE TWITTER)

(REDE SOCIAL BEHANCE)

(REDE SOCIAL PINTEREST)

(REDE SOCIAL MYSPACE)

(BLOGUE WORDPRESS HISTORIADOR NÃO MARXISTA)

(BLOGUE LIVE JOURNAL LEANDRO CLAUDIR)

(BLOGUE BLOGSPOT CONSTRUINDO PENSAMENTOS HOJE)

 (BLOGUE WORDPRESS O CONSTRUTOR DA HISTÓRIA)

(BLOGUE BLOGSPOT DESCONSTRUINDO O CAPITALISMO) 

 (BLOGUE BLOGSPOT DESCONSTRUINDO O COMUNISMO) 

(BLOGUE BLOGSPOT DESCONSTRUINDO O NAZISMO)

 (BLOGUE WORDPRESS CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE)

 (REDE SOCIAL FACEBOOK CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE)

(REDE SOCIAL GOOGLE + CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE) 

(MARCADOR DICAS DE LEITURA) 

(MARCADOR ARQUEOLOGIA) 

(MARCADOR ÁFRICA)

(MARCADOR ANTIGUIDADE)

(MARCADOR PERSONAGENS DA HISTÓRIA) 

(MARCADOR HISTÓRIA DO BRASIL) 

(MARCADOR FÉ) 

(MARCADOR COMUNISMO) 


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.