-

-

quinta-feira, 25 de julho de 2013

O resistente cérebro do esquilo-do-ártico.


Esquilo-do-ártico. Imagem: Despertai!

Quando um animal hibernante começa a dormir, a temperatura de seu corpo diminui. Até que ponto ela cai? Observou-se que a temperatura corporal de 12 esquilos-do-ártico chegou a -2,9° C, o que parece ser um novo recorde! O normal seria o cérebro dele congelasse a essa temperatura. Como o esquilo-do-ártico consegue essa proeza?

Analise o seguinte: A cada duas ou três semanas durante sua hibernação, o esquilo-do-ártico treme para se aquecer e voltar à temperatura de 36,4° C. Daí demora de 12 a 15 horas para a temperatura voltar a cair. Pesquisadores dizem que esse período de aquecimento, embora curto, faz a diferença para que o cérebro sobreviva. Além disso, durante a hibernação, parece que a cabeça do esquilo permanece levemente mais quente do que o resto do corpo. Durante as experiências com aqueles 12 esquilos, foi constatado que a temperatura do pescoço deles nunca caiu abaixo de 0,7° C.

Quando a hibernação acaba, o cérebro do esquilo retoma sua atividade normal em cerca de duas horas. Uma pesquisa chega a sugerir que o desempenho do cérebro é melhor depois da hibernação! Essa incrível recuperação deixa os especialistas perplexos. Eles dizem que é como se o solo de uma floresta devastada por um incêndio começasse a ter nova vegetação depois de poucos dias.

Os pesquisadores esperam que isso nos ajude a entender melhor o potencial do cérebro humano. O objetivo deles é aprender mais sobre como prevenir e até reverter os danos celulares causados por doenças cerebrais, como o mal de Alzheimer.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.