-

-

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Líderes judeus exigem da Comunidade Europeia a criação de leis que proíbam a atuação de partidos nacionalistas



Discurso do Presidente do Congresso Mundial Judaico Ronald S. Lauder em Budapeste na Hungria em maio de 2013. Imagem: World Jewish Congress.

Líderes do Congresso Mundial Judaico (WJC - World Jewish Congress) exigiu que o governo europeu utilize todas as medidas legais, incluindo a proibição, em resposta ao crescente apoio popular aos partidos nacionalistas no continente.

A WJC acha que foi a falta de "medidas adequadas e resolutas pelos democratas alemães, que levou ao estabelecimento do regime nazista, de modo que esse medo era motivo para exigir dos parlamentos e governos das nações Europeias para promulgar e aplicar leis contra ameaças de violência, ódio e ofensas racistas e a negação do Holocausto”.

Partidos como Amanhecer Dourado da Grécia Svoboda na Ucrânia e Jobbik na Hungria têm causado temores em organizações judaicas devido a sua crescente representação parlamentar em seus países sem precedentes.

A Jobbik e o Amanhecer Dourado, segundo a resolução da WJC, "glorificam abertamente o regime nazista de Hitler; usam terminologias nazistas em relação aos judeus e outras minorias", e acusa-os de usar a retórica extremamente ultranacionalista, anti-capitalista e anti-semita.

O Congresso Mundial Judaico também pediu aos líderes europeus para assinarem a Declaração de Londres para combater o anti-semitismo, um documento de 2009, que instrui os deputados a "expor, confrontar e isolar os atores políticos envolvidos no ódio aos judeus e que possuem  como alvo o  Estado de Israel e a comunidade judaica. "


Discurso do primeiro-ministro da Hungria Viktor Orbán na abertura do Congresso Mundial Judaico em Budapeste na Hungria em maio de 2013. Imagem: World Jewish Congress.

O Partido Húngaro Jobbik, que denunciou a intromissão de Israel em assuntos nacionais e do genocídio palestino, é atualmente o terceiro maior partido da Hungria, com 44 deputados. Pesquisas recentes mostram que se tornou a segunda força política da nação.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.