-

-

domingo, 27 de janeiro de 2013

Rio Grande do Sul em Luto. Incêndio na boate Kiss é o de maior número de mortos nos últimos 50 anos no Brasil.



A tragédia

O incêndio na boate Kiss, no centro de Santa Maria, começou entre 2h e 3h da madrugada de domingo, quando a banda Gurizada Fandangueira, uma das atrações da noite, teria usado efeitos pirotécnicos durante a apresentação. O fogo teria iniciado na espuma do isolamento acústico, no teto da casa noturna. 

Sem conseguir sair do estabelcimento, mais de 200 jovens morreram e outros 100 ficaram feridos. Sobreviventes dizem que seguranças pediram comanda para liberar a saída, e portas teriam sido bloqueadas por alguns minutos por funcionários.

A boate


Maior tragédia gaúcha teve pelo menos 233 vítimas confirmadas pela Brigada Militar e outras dezenas internadas em hospitais do Estado.

Localizada na Rua Andradas, no centro da cidade da Região Central, a boate Kiss costumava sediar festas e shows para o público universitário da região. A casa noturna é distribuída em três ambientes - além da área principal, onde ficava o palco, tinha uma pista de dança e uma área vip. De acordo com o comando da Brigada Militar, a danceteria estava com o plano de prevenção de incêndios vencido desde agosto de 2012. 

Plano de prevenção contra incêndios de boate estava vencido.

A danceteria Kiss, palco da tragédia em Santa  Maria, está com o Plano de Prevenção e Controle de Incêndios vencido desde agosto de 2012. A informação é do subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Altair Cunha, que é bombeiro de formação e está em Santa Maria para coordenar trabalhos de rescaldo do incêndio que matou mais de 200 pessoas na madrugada de domingo.

Os proprietários tinham pedido renovação do PPCI, mas ela ainda não foi concedida. É normal que se permita o funcionamento, enquanto espera a fiscalização verificar o novo plano, já que eles tinham um plano anterior aprovado — explica Altair.

O coronel confirma que a entrada e a saída da danceteria eram uma só. Ele diz que, apesar disso, o funcionamento pode ser autorizado quando os proprietários do estabelecimento comprovam que a largura dessas vias de acesso é suficiente para deixar passar um grande número de pessoas, o que seria o caso da Kiss.

Tem de checar agora outras coisas: se as portas foram abertas na hora da confusão, como deveriam. Se os extintores funcionaram e assim por diante — ressalta o subcomandante da BM.

Testemunhos colhidos pela Polícia Civil indicam que as portas de saída não estavam totalmente abertas, na hora em que o incêndio começou a se propagar. Por isso, muita gente teria buscado refúgio nos banheiros, onde acabou morrendo por asfixia ou pisoteada.

Segundo o capitão da Brigada Militar (BM) Edi Paulo Garcia, a boate Kiss teria apenas uma saída. De acordo com Garcia, 90% dos corpos estariam nos dois banheiros da boate — um feminino e outro masculino. Ainda conforme Garcia, aqueles que não morreram pelo fogo, foram vítimas de asfixia (em função da forte fumaça) ou foram pisoteados.

O proprietário


Kiko Spohr, proprietário da boate Kiss.

O dono da boate Kiss, o empresário Kiko Spohr, é Ator, cantor e empresário, e sócio do empresário Mauro Hoffmann. No Facebook, amigos de Kiko sugerem que ele venha a público explicar o que aconteceu. Vemos nessa tragédia como uma grande irresponsabilidade dos órgãos municipais do município de Santa Maria-RS, principalmente da defesa civil do município e do próprio proprietário, pois ele esta lidando com seres humano, são vidas humanas que estão se divertindo, que precisam de total segurança.

A tragédia, que teve repercussão internacional, é considera a maior da história do Rio Grande do Sul e o maior número de mortos nos útimos 50 anos no Brasil. 

Entre os incêndios, o incidente na boate Kiss é o que teve mais vítimas nos últimos 50 anos. Até o momento já foram confirmados 233 mortos e outras dezenas de feridos.

De acordo com levantamento feito por Zero Hora, o incêndio só é superado na história brasileira pela tragédia ocorrida em Niterói, no Rio de Janeiro, em 1961. Na ocasião, 503 pessoas morreram após um circo com cerca de 3 mil espectadores pegar fogo, conforme o livro-reportagem O Espetáculo Mais Triste da Terra, do jornalista Mauro Ventura.

O coronel Humberto de Azevedo Viana Filho, secretário nacional da Defesa Civil, chegou a Santa Maria na tarde deste domingo. Ele compara a tragédia da boate Kiss com os deslizamentos no Rio de Janeiro, em 2011, que vitimaram mais de 900 pessoas e deixaram mais de 200 desaparecidos até hoje. Para o secretário, o que mais surpreende no caso é o número de mortos em espaço reduzido:

— Este evento só ressalta que devemos estar preparados em todos os municípios. É um momento de solidariedade e muita dor, e temos de ter prudência na avaliação dos dados.

Desde então, nenhuma tragédia se aproxima do número de vítimas do incêndio santa-mariense. A tragédia ocorrida na madrugada deste domingo teve 63 vítimas a mais do que a do edifício Joelma, em São Paulo, em 1974, e cinco vezes mais mortos que o incêndio nas lojas Renner, em Porto Alegre, em 1976.
Entre os incêndios ocorridos em locais fechados, como boates ou cinemas, o caso pode ser incluído no ranking das piores tragédias do mundo. Dois incidentes na China, em 1994, registram um número maior de mortos em situações semelhantes. O incêndio na boate Kiss supera, em número de vítimas fatais, até mesmo o caso da casa de shows Republica Cromañón, em Buenos Aires, em 2008. Naquela ocasião, a causa também foi o uso de fogos de artifício.

O incidente é comparável a catástrofes naturais, que atingem uma área muito mais ampla e um maior número de pessoas. Nas enchentes que atingiram Santa Catarina em 2008, por exemplo, morreram 98 pessoas menos. Dados coletados desde 1900 pelo Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, da ONU, com sede na Bélgica, apontam que este incêndio ocorrido no Estado também supera o número de mortos por deslizamento no Rio de Janeiro, em 2010.

Em informações preliminares, foi dito que o número de vítimas chegaria a 245 pessoas. O major do Batalhão de Operações Especiais (BOE), Cleberson Braida Bastianello, corrigiu o número de mortes confirmados para 233.

FONTE:



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.