-

-

domingo, 17 de fevereiro de 2013

A Evolução do Homem: os primatas.



Proconsul africanus. Imagem: Arquivo pessoal CHH.

Recentemente fui questionado por alguns amigos sobre a origem da Espécie Humana e sua similaridade com os símios ou "macacos antropomorfos" que correspondem à designação ampla na zoologia para as espécies da ordem dos primatas atuais e extintos muito próximos evolutivamente dos humanos. Dentre estás espécies posso citar; os gorilas, chimpanzés, bonobos, e orangotangos (chamados grandes símios) e os gibões. Junto com nos humanos pertencem à superfamília Hominoidea. Diante dessa dúvida achei interessante escreve uma postagem abordando os principais temas dessa questão símios e humanos.

Existem características bem marcantes nos primatas que são inter-relacionadas como o fato de ser placentários e mamíferos, sua capacidade craniana é percentualmente ligada ao tamanho de seus corpos.  As capacidades olfativas e sensório-motoras são bem desenvolvidas, seus olhos estão presentes na face possibilitando a estereoscopia (É um fenômeno natural que ocorre em muitos animais com dois pontos de visão para se obter informações do espaço tridimensional, através da análise de duas imagens obtidas em pontos diferentes e também no ser humano, quando uma pessoa observa em seu redor uma cena qualquer) [1]. Nas mãos a presença o polegar opositor facilita a habilidade de utilizar ferramentas para suas tarefas. Nos primatas, a combinação de polegares opositores, unhas curtas e longos e preênseis dedos é herança da prática ancestral de se agarrar em galhos, e permitiu, em parte, que alguns animais desenvolvesse a capacidade de braquiação (se locomover de galho em galho só com os braços)[2]. Nas fêmeas a presença das mamas esta na parte frontal do peito, aonde apoia em seus braço e/ou pernas seus filhotes recém-nascidos. Possuidores de uma capacidade de dissimulação entre si e com outras espécie se destaca como um ser astuto com uma dieta alimentar muito variada.

Os primatas são classificados em Pró-símios e símios. Os Pró-símios são uma forma mais primitiva, originários da Europa e América do Norte. Com focinhos alongados, cérebro pequeno e longa cauda. São pequenos e de grandes olhos, habitam florestas densas em locais escuros, inclusive de hábitos noturnos. Rápidos e discretos são bons em fuga, mas pouco especializados [3].

Encontramos atualmente três famílias de Pró-símios:

1-Lemures: são os mais primitivos estão limitados a regiões tropicais e possuem hábitos especialmente noturnos.

2-Lorsideos: vivem na África central, na Índia, Siri Lanka e Indonésia.

3-Tarsídeos: vivem na Malásia e Indonésia. Possuem cabeça arredondada com grandes olhos e características graciosas.

Os Símios, formam uma super-família com duas famílias bem distintas: os Platarríneos, com narinas afastadas, de tamanhos pequenos e de cauda preênsil. Estão atualmente limitados ao México e Brasil. Os Catarríneos, são a segunda família de símios. Não possuem a cauda preênsil, e o maxilar está restrito a 32 dentes. Sua área de extensão está restrita ao velho mundo [2].

Durante o OLIGOCENO (40-30 m.a.a [milhões de anos atrás]), a mais ou menos 38 milhões de anos Antes do Presente (A.P ou B.P before present) uma Época dentro do Período TERCIÁRIO surgiram os Branisella, uma espécie de Platarríneo como os do novo mundo. Seis gêneros são conhecidos atualmente na América do Sul. São espécies frugivaras com 36 dentes e narinas afastadas e caudas longas [2].

Três formas de Catarríneos se desenvolvem durante o Oligoceno:

* Oligopiteco
* Pro-pliopiteco
* Aegyptopiteco; este último nos chama a atenção em especial pelo desenvolvimento de uma crista sagital, alongamento frontal, Prognatismo facial; marcas que são características antropomórficas.

No MIOCENO (30-20 m.a.a), a aproximadamente 26 milhões de anos Antes do Presente (A.P) uma Época dentro do Período TERCIÁRIO, surge na África oriental (atuais Quênia e Uganda) o Dryopithecos, uma espécie de ambiente arborícola, dieta frugivora. Morfologicamente possui 150 cm de capacidade craniana (c.c) [2]. Diferentes formas são conhecidas como:

* Pro-Consul (África).
* Ramapithecos (Ásia).

Já no PLEISTOCENO (20-7 m.a.a), a mais ou menos 2,5 milhões de anos Antes do Presente (A.P), surgem os primeiros Oreopithecos, habitantes das florestas e andava com ajuda das mãos. Possuía um crânio com 200 cc, e uma face reduzida, caninos curtos, e cerca de 1,10 m de altura com 40 kg. Também durante o Pleistoceno temos o aparecimento do Ramapitheco e Sivapitheco, originários da atual Índia, Paquistão, Grécia e Turquia por volta de 14 a 8 milhões de anos. De estatura pequena com cerca de 20 ou 30 Kg. Estava adaptado tanto a savana com a floresta e tinha uma dieta herbívora. Ainda nesse período temos o Kenyapithecos descendente do Pro-consul, comum na África do Sul e do Leste, com face reduzida, grandes molares e capacidade craniana de 300 cc [3].

Entre 7 e 4 milhões de anos, nesta última fase do pleistoceno aparecem os primatas antropomórficos: Pongídeos e Hominídeos.

Pongídeos: gorilas e chimpanzés.

Hominídeos: estes serão de crucial importância para a continuação de nosso estudo. Desenvolvendo-se especialmente na savana africana, com dieta onívora e desenvolvendo a caça. O primeiro conhecido nosso é o Australopithecus.

No próximo texto veremos o desenvolvimento dessa nova espécie de primata antropomórfico e sua importância para compreendermos a origem da espécie humana como á conhecemos o Homo sapiens sapiens.

17/02/2013

Leandro Claudir é Acadêmico de História pela Universidade Luterana do Brasil, Técnico em Informática pela QI Escolas e Faculdades. Habilitado em Liderança de Círculos de Controle de Qualidade Empresarial pelo Sesi. Criador e Administrador do Projeto Construindo História Hoje.

COPYRIGHT ATRIBUIÇÃO - NÃO COMERCIAL © 

Copyright Atribuição –Não Comercial© construindohistoriahoje.blogspot.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Atribuição-Não Comercial.  Com sua atribuição, Não Comercial — Este trabalho não pode ser usado  para fins comerciais. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.



Você quer saber mais? 

[1] http://educar.sc.usp.br/otica/curiosid.htm#ilusao. Página visitada em 17 de fevereiro de 2013.

[2] POUGH, F. W., Janis, C. M. & Heiser, J. B.. Vertebrate Life. 7th ed. [S.l.]: Pearson, 2005. 630 p.

[3] http://www.anchietano.unisinos.br/arqueologia. Página visitada em 19 de novembro de 2005.








LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.