-

-

sábado, 22 de setembro de 2012

Fraternidade Secreta de Assassinos e Ladrões Thugs.



Membros da Fraternidade de Assassinos Thugs, em  1894. Imagem: CSAS.

A seita se chamava Thag. Seus membros eram os thugs. Os thugs surgiram na Índia, talvez no século VII, mais provavelmente no XIII. A palavra Thag significa impostor – eles se fingiam de prestativos auxiliares a viajantes – que eram então roubados e assassinados, com um ritual complexo, feito em homenagem a Kali, deusa da destruição. Os Thugs também tinham ritos masoquistas: se flagelavam, eram dependurados em ganchos etc.

Behram Jemadar

Os Thugs foram aniquilados pelos ingleses, no século XIX. O thug mais famoso desta época foi Behram Jemadar que, diz-se, presenciou quase 1000 homicídios, tendo matado ele mesmo, com seu lenço branco e amarelo (uma marca registrada dos thugs), cerca de 250 pessoas.  Behram, assim como uma centena de outros Thugs, foi condenado à morte.
Foi uma fraternidade secreta de assassinos e ladrões de viajantes, que aparecem na História da Índia. Os registros indicam que se tornaram operantes a partir do século XVI (embora possam ter começado bem antes, no século XIII ou VII) até meados do século XIX.

No livro The Strangled Traveler: Colonial Imaginings and the Thugs of India (2002), Martine van Woerkens sugere que as provas da existência do culto dos Thugs no século XIX, foram em parte produto da "imaginação colonial", originária do temor dos britânicos pelo interior desconhecido da Índia, com suas religiões e costumes obscuros e não compreendidos por eles. 

O líder do grupo era chamado de Jamaadaar. A palavra não se refere somente aos Thugs, mas também a um posto militar designado de "Jemadar " ou "Jamaadar", que na verdade equivaleria a "tenente" para os oficiais nativos do exército britânico e depois no Exército da Índia Independente.


Dentre os bandos Thugs havia Hindus, Sikhs e muçulmanos, que adoravam a deusa da Morte Kali (ou Durga), a quem chamavam de Bhowanee. Os Sikhs eram poucos, mas um dos principais líderes, Sahib Khan, era dessa religião. Outro notório líder foi Behram, a quem se chegou a atribuir e a seu grupo de 30 ou 50 assassinos, a morte de 931 pessoas de 1790 a 1830. Behram nunca chegou a ser julgado pelos seus crimes.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.