-

-

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Como a Bíblia surgiu?



Bíblia Sagrada, tradução João Ferreira de Almeida, 1899. Imagem: Acervo pessoal.

De forma sucinta, mas completa vamos procurar revelar os mistérios que estão presentes na formação do Cânon. A Bíblia levou muito tempo até ter a forma como a conhecemos hoje. Desde as primeiras histórias do povo hebreu, que eram contadas de geração a geração, até que tudo estava escrito, são quase dois mil anos: desde 1850 a. C ( Abraão, Sara, Isaque, Rebeca...) até o ano 100 de nossa era. Os primeiros textos escritos são da época do Rei Salomão, ou seja, em torno do ano de 950 a.C.

Por muito tempo, os livros bíblicos existiam de forma independente.
Eles eram, conservados em rolos de papiro ou, mais tarde, de pergaminho (pele de carneiro).
Só depois é que começaram, a ser escritos em papel. Na forma impressa como a conhecemos hoje, a Bíblia só aparece por voltas de 1454 com a criação da imprensa por Johannes Gutenberg (1398-1468), na Alemanha.

LUTERO - O reformador Martim Lutero tinha a certeza de que a Bíblia pertence ao povo e não deve ser lida somente pelos estudiosos. Por isso, uma das obras mais importantes de Lutero foi a tradução da Bíblia para o alemão. Esta versão continua sendo usada.

O PRIMEIRO LIVRO IMPRESSO – A Bíblia foi o primeiro livro impresso do mundo. Gutenberg imprimiu a Bíblia em pergaminho e para as suas 30 primeiras Bíblias ele precisou da pele de 5.000 cabras. Para imprimir a Bíblia, trabalharam seis impressores, 12 tipógrafos e mais dois auxiliares durante oito anos, além de Gutenberg, é claro.

O povo de Israel registrava momentos importantes de sua história com Deus. O povo via a presença de Deus na história de suas famílias, de seus antepassados, dos seus reis e profetas. Também nas tradições de suas festas, de suas leis e cultos.

No início, essas histórias e tradições eram passadas de pais e mães para os filhos e filhas de forma oral. Aos poucos, tudo foi sendo registrado por escrito. Como vemos, a Bíblia não foi sempre assim como conhecemos hoje. Primeiro, ela foi vivida, depois foi falada, para então ser escrita.

A Bíblia é vida

A Bíblia é fruto da vida de um povo todo e não apenas de algumas pessoas.
Inspirados por Deus, homens e mulheres, jovens, idosos e idosas, pais, mães e crianças, pessoas em diversas situações de vida foram contando e escrevendo a experiência vivida com Deus.

Tradição oral

Como a Bíblia se manteve através dos tempos antes de ser escrita?

Da mesma maneira que hoje conservamos outras tradições, elas vão passando de geração em geração. Como, por exemplo, o costume que temos de realizar certas festas que não estão escritas em livro algum. 

O Papiro

O papiro é uma planta que teve sua origem no Egito. Os egípcios transformavam o caule dessa planta em uma espécie de folha que era usada para escrever.

Escrevia-se nessas folhas somente um lado, depois de escritas, eram guardadas em rolos. Essa folha de papiro chamava-se “biblos” na língua grega. Mais tarde, passou a significar o rolo ou o livro. Daí vem a palavra em português Bíblia, que significa o conjunto de livros da Sagrada Escritura. 

As Línguas da Bíblia

O Antigo Testamento foi escrito originalmente em hebraico e aramaico, e o Novo Testamento em grego.
A Bíblia toda ou em partes foi traduzida para mais de 2.200 das cerca de 6.000 línguas e dialetos conhecidos no mundo.

João Ferreira de Almeida foi o primeiro tradutor da Bíblia para o língua portuguesa. Nasceu no interior de Portugal em 1628 e faleceu aos 63 anos de idade. Aos 14 anos mudou-se para a ilha de Java, onde conheceu uma pequena comunidade protestante. Resolveu ser pastor. Foi Missionário no Ceilão, na Índia. Lá iniciou a tradução da Bíblia em 1681, mas não chegou a terminar a sua tradução.

Ezequiel já estava quase pronto quando faleceu. Missionários dinamarqueses terminaram a tradução ainda na Índia. A Bíblia completa em português foi impressa em 1753.O primeiro Novo Testamento em português foi publicado no Brasil em 1781 e a Bíblia completa em português em 1790. 

Divisão da Bíblia em capítulos e versículos

A divisão da Bíblia em capítulos ocorreu em 1227, e em versículos em 1661, bem mais tarde de a Bíblia ter sido escrita. 

As versões católicas.

As Bíblias católicas contêm 73 livros, sete a mais do que as Bíblias protestantes. Esta diferença vem do fato de que a Igreja Católica adotou a versão grega do Antigo Testamento. Martinho Lutero, por sua vez, adotou a versão em hebraico, colocando os sete livros no final de sua tradução da Bíblia.

Ele os considerava menos inspirados que os outros, mas muito úteis de serem lidos pelas comunidades. 

Um livro da Bíblia sem o nome de Deus.

Você sabia que existe um livro na Bíblia que não menciona uma única vez o nome de Deus em seus 10 capítulos?

Trata-se do livro de Ester, de autor desconhecido, que narra à história de um período de 10 anos de forte nacionalismo judeu. Embora o nome de Deus não seja mencionado, a soberania de Deus é evidente em toda a narrativa.

A Bíblia está dividida em duas partes: Antigo e Novo Testamento. A palavra testamento significa aliança.

Para as pessoas cristãs, o Antigo Testamento é a primeira aliança de Deus com seu povo, e o Novo Testamento, a nova aliança realizada por Jesus Cristo com toda a humanidade.
O Antigo testamento é um livro em que estão escritos a lei e o mandamento de Deus, ao lado de histórias tanto daqueles que os observam como dos que não os observam. (Martim Lutero)

Antigo Testamento - (39 livros)

Pentateuco - Os primeiros cinco livros da Bíblia são chamados de Pentateuco. Eles contam a história do surgimento do povo de Deus, seus costumes e suas leis. Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio.

Livros Históricos – Estes livros são chamados históricos, porque relatam a maneira como

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.