-

-

sábado, 26 de maio de 2012

O sistema Bakufu Tokugawa Ieyasu


Armadura Samurai do período Edo.

Quando Toyotomi Hideyosi morreu no castelo de Osaka, em 1598, o seu filho Hideyori, era ainda uma criança. Cinco poderosos daimios, constituíram um conselho de regência e conduziram os assuntos de Estado. No entanto muitos deles tinham a ambição de tomar o poder e o conselho rapidamente se dividiu em facções rivais.

Tokugawa Ieyasu (1542-1616), o mais poderoso dos cinco, rompeu com o acordo mútuo, deixou Osaka, convidou vassalos daimios e aliados e começaram as manobras para conquistar o poder. Como se tinha antecipado, a facção anti-Ieyasu, em Osaka, liderada por Ishida Mitsunari (1560-1600), formou um exército e a luta pelo controle do Japão recomeçou.
Dois meses mais tarde a 15 de setembro de 1600, tudo se decidiu na planície de Sekigahara (Mino). No total participaram 160.000 homens e às oito da manhã iniciou-se uma batalha feroz. No meio da batalha alguns dos daimios de Ishida Mitsunari, do exército Ocidental deram seu apoio secretamente a Ieyasu, e por volta das duas da tarde a vitória do exército do Oriente, chefiado por Ieyasu, era certa.

Três anos após a batalha, Ieyasu foi reconhecido pelo poder imperial como líder da ordem feudal (Xôgum) e criou um novo Bakufu (clã). Ao contrário de Oda Nobunaga e de Toyotomi Hideyoshi, que se rodearam de oficiais da corte e utilizavam os regentes imperiais de nível mais elevado como suporte da sua legitimidade política. Tokugawa Ieyasu assumiu o posto mais elevado dentro da ordem militar e utilizou o posto de Xôgum com o objetivo de estabelecer um Governo de Militares independente da corte.
Ieyasu retirou-se como Xôgum dois anos mais tarde e passou o lugar a seu filho Hidetada. Estabeleceu assim um precedente dinástico no qual o posto de Xôgum seria transmitido através dos descendentes TOKUGAWA. Durante 264 anos, até 1867, Xogunato Tokugawa sobreviveu durante cinco gerações. 

Tokugawa Ieyasu, viveu de 1542 a 1616. Foi o terceiro dos unificadores e o fundador do Bakufu Tokugawa. Homem paciente, possuidor de uma visão alargada das coisas e um bom estrategista. Foi designado Xôgum após sua vitória em Sekigahara, em 1600, e transformou EDO, num centro  de um poderoso sistema político que lhe permitia controlar mais de 260 daimios. Este longo período de paz permitiu ao Japão prosperar culturalmente e tecnicamente. Durante a maior parte da sua história o Bakufu Tokugawa foi um Estado feudal de poder centralizado e autoritário.

Capital Edo, atual Tóquio (clíque na imagem para ampliar).

No período Edo, daimios eram senhores feudais que ficavam com 10.000 Koku ou mais do lucro das suas terras. Os daimios tinham as suas próprias propriedades (han) e castelos e eram servidos por vassalos Samurais. Em muitos aspectos as suas possessões funcionavam como estados semi-independentes. Independência essa sempre controlada pelo poder do Bakufu, que por sua vez controlava os daimios. O Bakufu podia, e fazia-o destituir do cargo os daimios, transferi-los para outros daimios, ou confiscar parcialmente ou totalmente os seus bens.

Aqueles que sofreram a perda dos seus senhores como também de suas  remunerações tornaram-se Ronin (Samurais Independentes). Foi uma época onde se fez sentir a ação direta dos Xôguns. A realidade histórica do início do período Edo aponta para o Xôgum como governante do reino e o imperador como uma simples autoridade cultural. O Bakufu Tokugawa também exerceu um controle severo sobre o mundo religioso e promulgou leis muito especificas.

O cidadão comum era obrigado a registrar-se nos templos da sua localidade. Está política estava diretamente relacionada coma proibição do cristianismo. Através de seu registro no templo budista, as pessoas declaravam que não eram cristãs e era-lhes dada documentação que o provava. Assim os templos não eram apenas organizações religiosas, mas órgãos determinantes no sistema de controle Bakufu.

Mapa do século cristão no Japão (clique na imagem para ampliar).

Embora este procurasse controlar todos os grupos religiosos, havia alguns grupos que não tinham a sua aprovação e que mesmo assim pretendiam resistir ao seu controle. Os grupos mais representativos eram os KRISHITAN (Cristãos), principalmente os Católicos, e um ramo da Escola Budista de Nichiren. Havia uma razão complexa que levava à proibição do cristianismo. Suspeitava-se que os Católicos não aceitavam o Bakufu como autoridade absoluta. Ele temia a intervenção estrangeira no Japão.

O Bakufu começou expulsando os Católicos, e depois limitou o comercio estrangeiro e proibiu aos japoneses as viagens por mar e finalmente em 1639 forçou o isolamento (Sakoku) com o Ocidente. Durante as cinco primeiras décadas do Bakufu surgiram cerca de 400.000 Ronin. Tornando-se um dos maiores problemas com sua crescente agitação, pois se sentiram desamparados quando os seus daimios perderam os privilégios. Não é de se estranhar que a ira desses Samurais empobrecidos tenha caído sobre o Bakufu Tokugawa.

Somente o quarto Bakufu Tokugawa Ietsuna, em 1651 abrandou a política de controle opressivo sobre os daimios que ganharam novamente maior autonomia e independência em relação ao Bakufu. Ietsuna, proibiu a prática do ritual do suicídio (Junshi) pelos Samurais, quando da morte do seu senhor. Numa tentativa de alterar os rudes costumes dos samurais da época das guerras e de encorajar uma forma de Bushido (O Caminho do Guerreiro), mais adequada à época de paz.

XÔGUNS TOKUGAWA:
11)    Ieyasu.  Período de Xogunato: 1603-1605.
22)    Hidetada. Período de Xogunato: 1605-1623.
33)    Iemitsu. Período de Xogunato: 1623-1651.
44)    Ietsuna. Período de Xogunato: 1651-1680.
55)    Tsunayoshi. Período de Xogunato: 1680-1709.
66)    Ienobu. Período de Xogunato: 1709-1712.
77)    Ietsugu. Período de Xogunato: 1712-1716.
88)    Yoshimune. Período de Xogunato: 1716-1745.
99)    Ieshige. Período de Xogunato:1745-1760.
110) Ieharu. Período de Xogunato:1760-1786.
111)  Ienari. Período de Xogunato:1787-1837.
112) Ieyoshi. Período de Xogunato:1837-1853.
113) Iesada. Período de Xogunato:1853-1858.
114) Iemoshi. Período de Xogunato: 1858-1866.
115) Yoshinobu. Período de Xogunato:1866-1867.

Autor: Leandro CHH
Copyright © construindohistoriahoje.blogspot.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Você quer saber mais?

CALLCUT, Martín. Grandes Impérios e Civilizações. Japão: O Império do Sol Nascente. Madrid: Edições Del Prado. Vol.1, Vol.2, 1997.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.