-

-

sábado, 10 de março de 2012

Teseu, o lendário herói grego.

Lendário herói e considerado um semi-deus da mitologia grega, nascido em Genetíon, perto de Trenezene, na Argólida, cujo maior feito foi matar o Minotauro, monstro metade touro e metade homem, que habitava o célebre labirinto mantido pelo rei Minos, na ilha de Creta. Filho de Egeu, rei de Atenas, e de Etra, filha do sábio Piteu, rei de Trezena, na Argólida, e foi criado por sei avô materno, que o educou nas artes musicais e gímnicas, e por Quírom que ensinou a arte de caçar. Ao deixá-lo com o avô, Egeu, antes de retornar a seu reino, escondeu suas espada e sandálias sob uma pesada rocha e recomendara ao filho que só as procurasse quando fosse bastante forte para levantá-la.

Aos dezesseis anos, pôde realizar a façanha e foi ao encontro do pai, decidido a livrar Atenas do pesado tributo devido a Creta, de sete moças e sete rapazes que eram devorados pelo Minotauro todos os anos. Depois de vencer vários obstáculos, inclusive matando Procustoe, a ferocíssima porca de Cromíon, chegou ele a Atenas, onde foi reconhecido por seu pai, ao desembainhar a espada. Capturou, em seguida, o touro de Maratona, que lançava fogo pelas narinas e derrotou seus primos, filhos de Palas que aspiravam ao reino de Atenas. Com a concordância do pai, o herói seguiu para a ilha de Creta como se fosse um do grupo de sete rapazes e sete moças de Atenas a serem sacrificados, como tributo ao Minotauro.

Em Creta, a filha de Minos, rei de Creta, Ariadne, apaixonou-se por ele e deu-lhe um novelo de fios de lã e uma espada. O herói entrou no labirinto, encontrou e matou o monstro com um golpe de espada e conseguiu achar a saída do temível labirinto seguindo o fio de lã que havia desenrolado do novelo por todo o caminho percorrido, libertando Atenas do tributo. Depois de deixar Creta levando Ariadne, abandonou-a à própria sorte na ilha de Naxos e chegou a Atenas, onde foi causa involuntária da morte de seu pai Egeu, que achando que o filho tinha morrido, suicidou-se. Sucessor do pai, uniu os povos da Ática, com capital em Atenas, adotou o uso da moeda, criou o Senado, promulgou leis e instaurou a base da democracia e instituiu as festas Panatenéias e os jogos Ístmicos.

Depois voltou a fase de aventuras e em companhia de Héracles, participou da expedição contra as Amazonas e terminou por casar-se com à rainha delas, Antíope, com a qual teve um filho, Hipólito. Viúvo, casou-se com Fedra, irmã de Ariadne, da qual teve Acamas e Deméfon. Participou da caçada ao javali de Calídon e da expedição dos Argonautas. Foi íntimo amigo de Piríto, com o qual derrotou os Centauros e raptou Helena de Esparta, mais tarde resgatada por seus irmãos Castor e Pólux. Desceram ao mundo inferior, com a intenção de raptar Perséfone, porém Hades os aprisionou até a chagada de Héracles, que os libertou. Voltando a Atenas, encontrou seu trono ocupado por Menesteu que o julgava morto. Desolado, desistiu do poder, mandou os filhos para a Eubéia e exilou-se na ilha de Ciros, onde foi morto por seu primo, o rei Licomedes, empurrando-o em um precipício. Por ordem de Delfos, seus ossos foram transportados para Atenas, onde foi-lhe exigido um esplêndido templo.

Você quer saber mais?

http://www.mlahanas.de/

http://www.explorecrete.com/mythology/GR-amaltheia.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.