-

-

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Martelo de Thor (Mjolnir)


Martelo de Thor (Mjolnir). Imagem: Simbol Dictionary.


Este Mjolnir , ou Martelo de Thor, é um antigo símbolo nórdico, uma representação estilizada da lendária arma mágica do deus nórdico Thor. "Mjolnir" significa "relâmpago", e simbolizava o poder do deus sobre Trovão e Relâmpago. O martelo Mjolnir foi criado para retornar sempre após ter sido lançado.

O amuleto de Thor Martelo era usado frequentemente pelos crentes como um símbolo de proteção, uma prática tão popular que continuou mesmo depois que a maioria da população escandinava tinha se convertido ao cristianismo. Nos tempos modernos, é frequentemente utilizado como um emblema de reconhecimento para os membros da fé Asatru, e como um símbolo da herança nórdica.

Uma forma posterior do Mjolnir é chamado Cruz do Lobo, ou Cruz Dragão, e foi associado com início do cristianismo entre os nórdicos:



Cruz do Lobo. Imagem: Simbol Dictionary.

COPYRIGHT ATRIBUIÇÃO - NÃO COMERCIAL © 

Copyright Atribuição –Não Comercial© construindohistoriahoje.blogspot.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Atribuição-Não Comercial.  Com sua atribuição, Não Comercial — Este trabalho não pode ser usado  para fins comerciais. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.





Você quer saber mais? 




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.