-

-

domingo, 11 de novembro de 2012

Imperadores Cristãos. Parte II. Imperador Romano Constantino II.


Busto de Flavius Claudius Constantinus, mais conhecido como Constantino II. Imagem: Enciclopédia Larousse Cultural.

Imperador romano oriental (337-340) Flavius Claudius Constantinus nasceu em Arles, em fevereiro, 316 d.C. Filho mais velho de Constantino I e Fausta, depois da morte de seu meio-irmão Crispo, foi educado em meio cristão. Filho mais velho do Imperador Constantino I e da Imperatriz Fausta, antes de morrer o imperador dividiu o Império entre seus três filhos, tocando para Constantino II o controle da Hispânia, Gália e Britânia, a parte ocidental do Império e residindo em sua capital de Tréveris, enquanto a Constâncio coube o governo da parte oriental, do Egito e províncias asiáticas, e a Constante, o filho mais jovem de Constantino I e Fausta, o controle da Itália, Ilíria e África e por ser menor, sob a tutela do irmão mais velho.

No dia primeiro de março de 316, Constantino foi nomeado César, e, com 7 anos de idade em 323, participou da campanha com seu pai contra os sármatas.

Com 10 anos, ele tornou-se comandante da Gália, depois da morte de seu meio-irmão Crispus. Uma inscrição datada de 330 d.C registra o título de Alamânico, assim é provável que seus generais tenham sido vitoriosos em  uma batalha contra os alamanos. Sua carreira militar continuou quando Constantino I escolheu seu filho comandante da campanha de 332 contra os Godos.

Logo após à morte de seu pai em 337, Constantino II tornou-se imperador junto com seus irmãos Constâncio II e Constante. Depois de dividirem o Império, feito pelos três irmãos em setembro do mesmo ano na Panônia, ele governou sobre a Gália, Britânia e Hispânia. Ele foi envolvido na batalha entre várias vertentes do Cristianismo.

A parte ocidental do império foi em direção ao Trinitarismo e contra o Arianismo, e Constantino libertou Atanásio e o autorizou a retornar a Alexandria. Este ato deixou insatisfeito seu irmão Constâncio II, que era seguidor do Arianismo.

No começo, ele era protetor de seu irmão menor, Constante, cuja parte do império era a província romana da Itália, da África e da Ilíria. Quando Constante atingiu a maioridade, Constantino II não quis renunciar à tutela e, em 340 marchou contra ele na Itália, mas foi derrotado em Aquiléia e morreu aos 24 anos de idade em batalha. Constante então tomou o poder da parte do império de seu irmão morto em batalha. Deixando então o controle de todo o Ocidente nas mãos do irmão Constante.

COPYRIGHT ATRIBUIÇÃO - NÃO COMERCIAL © 

Copyright Atribuição –Não Comercial© construindohistoriahoje.blogspot.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Atribuição-Não Comercial.  Com sua atribuição, Não Comercial — Este trabalho não pode ser usado  para fins comerciais. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.



Você quer saber mais? 

Barnes, TD Atanásio e Constâncio: Teologia e Política no Império de Constantino , Cambridge, 1993. 


Novo Império de Diocleciano e Constantino . Cambridge, 1981. 






























LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.