-

-

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Lista de governantes do Brasil.


Bandeira do Brasil Colônia e Brasão Colonial. 


Estão nesta lista todos os reis de Portugal do período entre 1500 e 1822, incluindo os reis de Espanha do período filipino, em que Portugal esteve sob a administração da coroa espanhola.

Reis

Dom Manuel I (1495-1522)

D. João III (1522-1557)

D. Sebastião (1557-1578)

D. Henrique (1578-1580)

Filipe I (1581-1598)

Filipe II (1598-1621)

Filipe III (1621-1640)

D. João IV (1640-1656)

Afonso VI (1656-1662)

Pedro II (de Portugal) (1662-1706)

D. João V (1706-1750)

D. José (1750-1777)

D. Maria, A Louca (1777-1816)

D. João VI (1816-1822)

Regentes do Império

Os regentes assumiam o comando do país na ausência do monarca.
A primeira regente foi a então princesa Leopoldina, esposa do então príncipe Pedro de Alcântara, que entre agosto e setembro de 1822 ausentou-se do Rio de Janeiro em viagem à então capitania de São Paulo, ocasião em que deu o famoso Grito do Ipiranga que marcaria nossa independência da metrópole.
No segundo período de regência durante a menoridade de D. Pedro II sucederam-se três fases:

Primeiro período

Leopoldina de Habsburgo (1822) apenas nas ausências do marido, o Príncipe Regente e depois imperador D. Pedro I;

Segundo período

Regência Trina:

Marquês de Caravelas, Senador Vergueiro, Francisco de Lima e Silva (7 de abril a 17 de junho de 1831)

Francisco de Lima e Silva, Marquês de Monte Alegre, João Bráulio Muniz (17 de junho de 1831 — 12 de outubro de 1835)

Regência Una após o Ato Adicional de 1834:

Diogo Antônio Feijó (12 de outubro de 1835 — 19 de setembro de 1837)

Marquês de Olinda (19 de setembro de 1837 — 23 de julho de 1840)

Terceiro período

Princesa Isabel (1870 — 1871, 1876 — 1877 e 1887 — 1888), nas ausências do pai, o Imperador D. Pedro II.


Bandeira do Império do Brasil e Selo Imperial. Imagem: Construindo História Hoje.

Imperadores

Oficialmente, o Brasil independente teve três soberanos:


D. Pedro I, filho e herdeiro de D. João VI, que proclamou a independência do Brasil, sendo aclamado e posteriormente coroado imperador do Brasil (1822-1831);


 D. João VI, rei de Portugal, durante o processo de reconhecimento da independência pediu para Portugal enorme indenização e para si o título de Imperador, o qual manteve até sua morte, no ano seguinte (1825–1826);


D. Pedro II, o último monarca, seu filho (1840-1889).


Bandeira da República do Brasil e Brasão Nacional.  Imagem: Construindo História Hoje.

Presidentes

  *Presidentes eleitos diretamente
  *Presidentes eleitos indiretamente

1          Deodoro da Fonseca (militar). 15 de novembro de 1889 - 23 de novembro de 1891.

2          Floriano Peixoto. 23 de novembro de 1891-15 de novembro de 1894.

 3          Prudente de Morais. 15 de novembro de 1894-15 de novembro de 1898. Partido Republicano Federal, PR Federal.

4          Campos Sales. 15 de novembro de 1898-15 de novembro de 1902
Partido Republicano Paulista, PRP.

5          Rodrigues Alves. 15 de novembro de 1902-15 de novembro de 1906.


6          Afonso Pena. 15 de novembro de 1906-14 de junho de 1909. Partido Republicano Mineiro –PRM.

7          Nilo Peçanha. 14 de junho de1909-15 de novembro de 1910. Partido Republicano Fluminense-PRF.

8          Hermes da Fonseca. 15 de novembro de 1910-15 de novembro de 1914. Partido Republicano Conservador - PRC.

9          Venceslau Brás. 15 de novembro de 1914-15 de novembro de 1918. Partido. Republicano Mineiro - PRM.

—        Rodrigues Alves. Não assumiu por ter falecido antes      Partido. Republicano Paulista-PRP.

10       Delfim Moreira (interino). 15 de novembro de 1918-28 de julho de 1919. Partido Republicano Mineiro - PRM.

11       Epitácio Pessoa. 28 de julho de 1919-15 de novembro de 1922.

12       Artur Bernardes. 15 de novembro de 1922-15 de novembro de 1926.

13       Washington Luís. 15 de novembro de 1926-24 de outubro de 1930. Partido Republicano Paulista – PRP.


—        Júlio Prestes. Não assumiu por causa da Revolução de 1930

—        Augusto Fragoso •Isaías de Noronha • Mena Barreto (militares).          24 de outubro de 1930 - 3 de novembro de 1930.

14       Getúlio Vargas. 3 de novembro de 1930 - 29 de outubro de 1945. Aliança Liberal – AL.

15       José Linhares (interino). 29 de outubro de 1945 -31 de janeiro de1946.

16       Eurico Gaspar Dutra. 31 de janeiro de1946 - 31 de janeiro de1951. Partido Social Democrático – PSD.

17       Getúlio Vargas. 31 de janeiro de1951- 24 de agosto de1954. Partido Trabalhista Brasileiro – PTB.

18       Café Filho. 24 de agosto de 1954 - 8 de novembro de 1955. Partido Social Progressista – PSP.

19       Carlos Luz (interino). 8 de novembro de 1955 - 11 de novembro de 1955. Partido Social Democrático – PSD.

20       Nereu Ramos (interino).  11 de novembro de 1955 - 31 de janeiro de 1956.

21       Juscelino Kubitschek. 31 de janeiro de1956 - 31 de janeiro de1961. Partido Social Democrático – PSD.

22       Jânio Quadros. 31 de janeiro de1961- 25 de agosto de1961. Partido Trabalhista Nacional – PTN.

23       Ranieri Mazzilli (interino). 25 de agosto de 1961 - 7 de setembro de 1961. Partido Social Democrático – PSD.

24       João Goulart. 7 de setembro de 1961- 1 de abril de1964. Partido Trabalhista Brasileiro – PTB.

25       Ranieri Mazzilli (interino). 2 de abril de1964 - 15 de abril de1964. Partido Social Democrático – PSD.

26       Castelo Branco. 15 de abril de 1964- 15 de março de 1967. Aliança Renovadora Nacional. ARENA.

27       Costa e Silva.  15 de março de1967 - 31 de agosto de 1969.

 — Junta Governativa. Provisória (militar) de 1969. 31 de agosto de 1969 - 30 de outubro de 1969.

28       Garrastazu Médici. 30 de outubro de 1969 - 15 de março de1974. Aliança Renovadora Nacional – ARENA.

29       Ernesto Geisel. 15 de março de 1974 - 15 de março de 1979.

30       João Figueiredo.15 de março de1979 - 15 de março de1985. Partido
Democrático Social – PDS.

—        Tancredo Neves. Não assumiu por ter falecido antes      Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB.

31       José Sarney. 15 de março de 1985 - 15 de março de 1990.

32       Fernando Collor. 15 de março de 1990 - 29 de dezembro de 1992. Partido da Reconstrução Nacional – PRN.

33       Itamar Franco. 29 de dezembro de 1992 - 1 de janeiro de 1995.

34       Fernando Henrique Cardoso. 1 de janeiro de 1995 - 1 de janeiro de 2003. Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB.

35       Luiz Inácio Lula da Silva. 1 de janeiro de 2003 - 1 de janeiro de 2011. Partido dos Trabalhadores – PT.

36       Dilma Rousseff. 1 de janeiro de 2011- em exercício. Partido dos Trabalhadores – PT.
As cores indicam a forma como cada presidente foi eleito, sendo os presidentes eleitos por sufrágio direto, que inclui também os vice-presidentes eleitos, e presidentes eleitos por sufrágio indireto ou empossados através de movimentos revolucionários, incluindo aqueles que assumiram na qualidade de substitutos legais não eleitos diretamente.
A história republicana brasileira é muito conturbada e, mesmo usando critérios mínimos (por exemplo, não ter chegado ao poder por meio de golpe e ter sido eleito por sufrágio direto, democrático e universal, e não ter modificado as regras eleitorais para se prolongar sua permanência no poder), poucos presidentes podem ser considerados plenamente democráticos. 
Leandro Claudir

COPYRIGHT ATRIBUIÇÃO - NÃO COMERCIAL © 

Copyright Atribuição –Não Comercial© construindohistoriahoje.blogspot.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Atribuição-Não Comercial.  Com sua atribuição, Não Comercial — Este trabalho não pode ser usado  para fins comerciais. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para http:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.br. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.

Você quer saber mais? 


















LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.