-

-

sábado, 20 de outubro de 2012

A Primeira Guerra Mundial. Parte II. Inicio e Guerra das Trincheiras.

Soldados australianos entrincheirados em frente de batalha na Bélgica (foto de 1917). Imagem: Primeira Guerra Info.

O fato que iniciou o conflito foi a morte do arquiduque da Áustria, Francisco Fernando e sua esposa, a condessa boêmia Sofia Chotel. Eles foram mortos por um nacionalista sérvio chamado Gavrilo Princip, em Sarajevo. Com a sua morte, começaram as hostilidades entre Áustria-Hungria e a Sérvia, pois o arquiduque era herdeiro do trono austro-húngaro. É importante ressaltar que os principais fatos que foram realmente importantes para o começo da guerra foram as rivalidades econômicas entre os países europeus e o espírito nacionalista que crescia em cada país. Além disso, a corrida armamentista criou alianças entre os países que se dividiram da seguinte forma: aTríplice Aliança e a Tríplice Entente.

Um soldado monta guarda na trincheira enquanto seus colegas tentam repousar por alguns minutos. Imagem: Primeira Guerra Info.

Tríplice Aliança é fruto de um pacto entre a Alemanha, Áustria-Hungria e Itália com o intuito de combater um possível ataque da França. Já a Tríplice Entente era a aliança entre a França, Rússia e Grã-Bretanha. Após a morte do arquiduque Francisco Fernando, a Áustria declarou guerra à Sérvia em julho de 1914. Ao mesmo tempo, a Rússia se posicionou contra a Áustria e Alemanha e declarou guerra em 01 de agosto. Dois dias depois, era a vez da Alemanha declarar guerra contra a França. No dia 04 de agosto, foi a vez do governo britânico declarar guerra aos alemães. A Itália somente iria declarar guerra em 23 de maio de 1915  e os Estados Unidos entraram na guerra em 06 de abril de 1917.

Nas trincheiras os soldados aguardavam as ordens para avançar, muitas vezes durante semanas. Imagem: Primeira Guerra Info.

Guerra das Trincheiras

Esse confronto iniciou-se quando as tropas britânicas, francesas, australianas e neozelandesas desembarcaram em 
Gallipoli, no dia 25 de abril de 1915, com o intuito de tomar o estreito de Dardanelos após invadir a Turquia. Foi uma luta cruel que chegou a causar perdas de até 50% de cada lado. Os aliados somente saíram do local no início de 1916.

Um destacamento britânico aguardando a ordem de avançar sobre terreno inimigo. Imagem: Primeira Guerra Info.


Os confrontos na Europa eram divididos em três frentes: a ocidental ou franco-belga, a oriental ou russa e a meridional ou sérvia. Posteriormente, novas frentes foram surgindo com a inclusão do Império otomano, Itália e da Bulgária. Na frente ocidental, o plano alemão era que a França fosse derrotada rapidamente por meio de uma “guerra relâmpago”; enquanto isso, alguns soldados alemães e as tropas austro-húngaras realizariam a contenção do leste, ou seja, invadir a Rússia. Ao perceber que a invasão da capital da França parecia evidente, o governo francês transferiu-se para a cidade de Bordeaux.

As trincheiras preenchiam o serviço de estradas muitas vezes para a locomoção das tropas. Imagem: Primeira Guerra Info.

As tropas francesas, comandadas pelo general Joseph Joffre, atacaram os alemães e cercaram a capital francesa. Na chamada 
Batalha do Marne, que ocorreu entre 06 e 09 de setembro de 1914, as tropas alemãs ainda estavam entrincheiradas com cada um em sua linha de frente. Essa luta ficou conhecida como guerra de trincheiras ou de “exaustão” porque em três anos, não houve mudanças nessas linhas de frente.

Um Tanque inglês cruzando sobre uma trincheira. Imagem: Primeira Guerra Info.

Em 1915, os exércitos austro-alemães expulsaram as tropas russas da Polônia e Lituânia e conquistaram os limites da Rússia, que passou a ter problemas devido a falta de homens para lutar e dificuldades com os suprimentos. A Áustria invadiu a Sérvia por três vezes no ano de 1914 e perdeu todas elas. A Bulgária declarou guerra à Sérvia em outubro de 1915 e a entrada do Império Otomano na Primeira Guerra Mundial ocorreu no dia 29 de outubro de 1914. Em dezembro, os turcos começaram a invadir a zona russa. Com isso, a Rússia pediu aos britânicos que realizassem uma ofensiva no Estreito de Dardanelos, para que eles se distraíssem; porém, a Campanha ocorreu e Gallípoli fracassou.

COPYRIGHT ATRIBUIÇÃO - NÃO COMERCIAL © 

Copyright Atribuição –Não Comercial©construindohistoriahoje.blogspot.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Atribuição-Não Comercial.  Com sua atribuição, Não Comercial — Este trabalho não pode ser usado  para fins comerciais. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a“Construindo História Hoje”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Construindo História Hoje tem a obrigação adicional de incluir um link ativo parahttp:/www.construindohistoriahoje.blogspot.com.brO link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Construindo História Hoje que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes e seus atributos de direitos autorais.



Você quer saber mais? 


















LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.