-

-

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Curiosity: a mais completa sonda a explorar Marte.


 Sonda Curiosity, representação artistica. Imagem: Nasa.

# A Curiosity

Dimensões: 3 m de comprimento, 2,8 m de largura e 2,1 de altura (o braço tem 2,1 m e as rodas 0,5 m de diâmetro).

Peso: quase 4 t no lançamento, sendo 899 kg do robô, 2.401 do sistema de descida no planeta e 539 kg do estágio de foguete.

Fonte de energia: gerador radioisótopo termoelétrico e baterias de lítio-íon.

Foto: Nasa/Divulgação

Engenheiros James Wong e Errin Dalshaug examinam modelo do robô Curiosity no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, na Califórnia. Imagem: Nasa.

A sonda Curiosity será não apenas a mais moderna, mas também a mais bem equipada a já chegar a Marte. São 10 instrumentos científicos que deixam o robô 10 vezes mais pesado e com o dobro do comprimento que as sondas Spirit e Opportunity, lançadas em 2003. Ao contrário das irmãs mais velhas, a Curiosity é capaz de colher (após pulverizar, triturar e/ou "explodir" com um laser) amostras de solo e rocha e analisá-las em um "laboratório" interno - ou com suas muitas câmeras e espectrômetros (equipamento que analisa o espectro eletromagnético).

 Concepção artistica da Sonda Curiosity. Imagem: Nasa.

Segundo o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL, na sigla em inglês), da Nasa, o robô é capaz de passar por obstáculos de até 65 cm de altura e percorrer até 200 m por dia no terreno marciano. Um gerador radioativo, alimentado por plutônio-238, vai produzir energia suficiente para um ano marciano (687 dias da Terra), tempo previsto para a missão.
E qual é o objetivo da Curiosity? Bem, o local onde a sonda vai pousar não foi escolhido ao acaso. A cratera Gale seria um dos locais potencias para a existência de vida em Marte. Contudo, a sonda não foi projetada para determinar se existe - ou existiu - vida no planeta, já que não carrega instrumentos para registrar processos biológicos nem registrar imagens microscópicas. A ideia é preparar o terreno para futuras missões
com esses objetivos e até para uma possível missão tripulada.
 Comparação entre o tamanho da Sonda Curiosity e um homem. Imagem: Nasa.
Veja a seguir informações sobre a sonda, seus instrumentos e a viagem da Curiosity a Marte.

‘Bom tempo’ em Marte para a chegada da Curiosity: Sonda norte-americana deverá pousar no planeta vermelho esta segunda-feira.


Concepção artistica da aterrisagem da Sonda Curiosity em Marte. Imagem Nasa.


O tempo estará «bom» para mais uma operação ousada da agência espacial NASA, que pretende aterrar um a sonda «Curiosity» em Marte esta segunda-feira.

«Marte está a colaborar», disse, em conferência de imprensa, Ashwin Vasavada, um dos cientistas da equipa do Laboratório de Propulsão de Pasadena (Califórnia, Estados Unidos), responsável pelo controlo da missão, segundo cita a Lusa.

Concepção artistica da aterrisagem da Sonda Curiosity em Marte (2). Imagem Nasa.

A tempestade de pó localizada há alguns dias perto do local da aterragem dissipou-se e deu lugar a «uma nuvem de pó bastante inofensiva», descreveu o cientista, citado pelas agências internacionais, acrescentando que não se espera que esta nuvem venha a afetar a entrada, a descida ou a aterragem.

O veículo-robô de seis rodas, do tamanho de um pequeno carro, transporta um complexo kit de ferramentas para analisar as pedras e o solo de Marte, em busca de sinais de vida no planeta vermelho.

Missão Centauro, saida da Sonda Curiosity da Terra. Imagem: Nasa.

 Chegada da Sonda Curiosity a Marte. Imagem: Nasa.

A operação Marte que deverá iniciar-se às 5:31 de segunda-feira (6:31, hora de Lisboa), prevê-se dramática, com direito a separação da nave especial, descida de paraquedas e aterragem lenta.

No final de uma viagem de mais de 565 milhões de quilómetros, a «Curiosity» deverá tocar a superfície de Marte quando este planeta se encontrar a 248 milhões de quilómetros da Terra.

Lançado a 26 de Novembro de 2011 e orçado em dois mil milhões de euros, o robô-explorador viaja a uma velocidade de 12.800 quilómetros por hora, mas, uma vez dentro da órbita de gravidade do planeta, deverá acelerar até aos 21.200 quilómetros por hora.



Você quer saber mais?






LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.