-

-

quarta-feira, 1 de junho de 2011

“Profetas” Parte III. Mago Ladino.

Mago Ladino ou seria Gerolamo Tovazzo?

A figura do vidente é um dos seus biógrafos, Arnaldo Saccardi, a dizê-lo em 1870 – “encontra-se envolta na neblina dos tempos”. Nada está confirmado em relação à sua vida, nem mesmo seu nome verdadeiro. Para alguns biógrafos, sob essa alcunha – Mago Ladino estaria o alquimista italiano Gerolamo Tovazzo ou Tovazzi (que, nesse caso, poderia Sr parente do conhecido historiador Giangrisostomo Tovazzi, autor da obra Medicaeum Tridentinum). Gerolamo Tovazzo teria nascido em uma aldeia da região de Friuli (norte da Itália) por volta de 1686, tendo morrido em Roma em 1769, refugiado na casa de uma família originária de Rovereto. E teria recebido o apelido de Ladino (A palavra “Ladino” refere-se ao grupo de dialetos neolatinos falados por alguns povoados do Alpes centrais (Trentino) e ocidentais (Grisões), com influência alemã. O vidente, que nasceu no Friuli, falava um desses dialetos) exatamente por ser friulano.

Segundo outros biógrafos, sob esse pseudônimo ainda maior, ou seja, o alquimista, mago e vidente Altatos, mestre do famoso Conde de Cagliostro. De qualquer maneira, há testemunho histórico de que também Gerolamo teve relacionamento com o Conde de Cagliostro: esteve presente, em 20 de abril de 1768, ao casamento do conde com Serafina Feliciani, celebrado pelo Padre Francesco Antonio Natilj, cura da Igreja do Santíssimo Salvador; encontrou-o em Veneza e em Verona quando o conde ainda usava seu nome verdadeiro, Giuseppe Balsamo. Tovasso manteve ainda contatos com o Marquês Scipione Maffei, autor de A Arte Mágica Aniquilada. Assim não pode ser excluída a possibilidade de que Tovazzo tenha tomado conhecimento de mensagens proféticas de autoria de Altatos e do próprio Cone de Cagliostro e que, depois de poli-las, as tenha difundido.

Os biógrafos relatam que as profecias do Mago Ladino provocaram muito rumor em Veneza. São mensagens que saem um pouco da linha tradicional da profecia do século XVIII: elas estão escritas com palavras simples e sempre rimando, como para “serem compreendidas facilmente pelo povo, memorizadas e assim transmitidas à viva voz, geração após geração”. A esse propósito, é interessante notar como algumas delas ainda fazem parte da memória de algumas comunidades camponesas italianas, mas não como profecias e sim como provérbios. As mensagens proféticas do Mago Ladino cobrem um período de tempo que vai de desde 1750 ao ano 3000, data fatídica para a qual o vidente prevê “o fim de todas as coisas”. A obra completa – chamada de jardim Profético – é composta de 147 (número esotérico, produto de 7X7X3) cantos ou “flores” cada um deles formado por seis dísticos.

Mago Ladino "profetizou" o dilúvio de fogo. Explosões vulcânicas na África abalaram toda a superfície terrestre.

Vou citar algumas das supostas “profecias” do agoureiro em questão:

O surgimento do Fascismo e Segunda Guerra Mundial pelo machado e a falsa cruz.

A idade da máquina com o surgimento de carroças sem cavalos.

O advento da energia nuclear ao qual chama de “o raio do sol”.

O surgimento da “águia sobre a grande cúpula” que seria o advento de João Paulo II.

Chuvas venenosas que seriam causadas pela poluição segundo os interpretes.

Rebeliões da terra causadas pelo abandono do campo e as super-populações nas cidades.

Terceira Guerra Mundial.

A Basílica de São Pedro será transformada em uma Mesquita.

Sete catástrofes sobre Roma.

Pedro II. O último papa.

Crise na Igreja Cristã. A única fé será no dinheiro.

O dilúvio de fogo. Explosões vulcânicas na África abalaram toda a superfície terrestre.

O caudilho azul. Aparecerá nos países nórdicos. Um grande líder que estabelecerá a ordem na Europa decadente.

No fim o planeta inteiro seria sugado por um buraco negro, segundo os interpretes.

Porque não é de admirar que mais este “profeta” prevê somente mais mortes, desastres, guerras e sofrimento para a humanidade. Não precisamos de pessoas assim, pois fatos como os que citam em sua maioria ocorrem desde que nos entendemos como humanos. Matamos indiscriminadamente, não respeitamos a natureza e os limites impostos, e construímos em lugares inapropriados, nossos lideres nunca se entenderam, pois sempre desejaram mais poder do que o bem de seus cidadãos. A população leiga no geral esta sempre esperando por um político, líder comunitário, uma nova ordem ou um caudilho azul como cita o nosso “ilustre” Mago Ladino para lhes livrar dos males que na verdade a própria sociedade cria para si. Fora os nossos governos corruptos que infelizmente muitas vezes são reflexo do próprio desejo do povo, que não valorizam o poder que tem em mãos como cidadãos com direitos e deveres.

Somente no final de suas “profecias” vem um pequeno momento de paz para a humanidade e depois o “fim absoluto”. É um padrão quase uniforme para todos esses falsos profetas que iludem, mente em busca de dinheiro, poder e fama. Esses “Profetas” extra-bíblico como Mago Ladino somente servem para confirmar o quão sucessível o povo é ao domínio de charlatões. Tenho uma pergunta. Como fazem tanto sucesso entre os cristãos, judeus e muçulmanos? Será que seus seguidores nunca leram na Bíblia (no caso para os cristão e judeus) que esse tipo de profecia é condenada tanto no AT como no NT , e que do dia e hora do Fim, nenhum humano tem direito de saber, somente o Criador.

Você quer saber mais?

BASCHERA, Renzo. Os Grandes Profetas. São Paulo, Ed. Nova Cultural Ltda, 1985.

http://construindohistoriahoje.blogspot.com/search/label/F%C3%89

http://construindohistoriahoje.blogspot.com/search/label/PESSOAL

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.