-

-

sábado, 7 de maio de 2011

De Exorcizandis Obsessis A Daemonio (Somente para Padres).


Servidor: 4Shared (Link direto)
Arquivo: RAR /PDF
Numero de Páginas: 518
Idioma: Latim
Tamanho: 14.05MB
O Ritual de Exorcismo Romano encontra-se na página 269.


Livro litúrgico que contém, além de outros rituais, o único ritual formal para Exorcismo sancionado pela Igreja Católica Romana. Neste livro encontram-se todos os Rituais da Igreja Católica. Rituais que vão desde o Batismo de crianças até o ritual de Exorcismo. Muitos procuram por este livro na internet e ele é realmente difícil de encontrar.
O Rituale Romanum (Ritual Romano em latim) é um livro litúrgico que contém todos os rituais normalmente administrados por um padre, incluindo o único ritual formal para exorcismo sancionado pela Igreja Católica Romana até finais do século XX. Além do exorcismo de demônios e espíritos, esse manual de serviço para padres também contém instruções para o exorcismo de casas e outros lugares que se acredita estarem infestados por entidades malignas.
O Exorcismo, na Teologia Católica, só pode ser ministrado pelo Padre com a autorização do Bispo Diocesano. Portanto, sair por aí querendo Exorcizar "todo mundo" não vai dar em nada. Não é um livro de magia que contenha palavras mágicas, para fazer um “demônio” sair do corpo. Como já foi mencionado, é um livro litúrgico que deve ser usado por Padres, mas como visa este blog nada lhe impede de aprender e compreender.


O arquivo está em PDF, se não possuir o programa baixe no link que se segue:

http://ardownload.adobe.com/pub/adobe/reader/win/9.x/9.3/ptb/AdbeRdr930_pt_BR.exe

O arquivo encontra-se bloqueado para copias. Desbloquei no link que segue e divulgue quantas partes lhe interessar:

http://freemypdf.com/

Você quer sabe mais?


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.