-

-

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Por que só os integralistas?

05 de Agosto de 1962

Há mais de 29 anos, vêm os integralistas lutando contra o comunismo ateu, traidor e sanguinário, quase sozinho, perdendo dezenas de companheiros. O primeiro Mártir brasileiro, tombado na luta contra o comunismo, foi o camisa-verde, Nicola Rosica, assassinado nas ruas de Bauru, em 4 de outubro de 1934.


A bala que atingiu o Companheiro Rosica era destinada ao Chefe Nacional Plínio Salgado. O Companheiro Nicola Rosica percebendo que o Chefe estava desprotegido colocou-se a sua frente, recebendo assim a bala fatal.

Os comunistas desejavam matar Plínio Salgado, o fundador do integralismo, mas a bala assassina, disparada pelo ódio de Moscou, atingira o operário Nicola Rosica, que marchava ao lado do Chefe, vindo a falecer nos seus braços.



No dia 03 de Outubro de 1934, em Baurú, foi assassinado pelo Comunistas, o Companheiro Nicola Rosica, que se tornou o 1º Mártir do Integralismo.

Era o primeiro brasileiro que pelo crime de amar a Deus e a Pátria e a Família, tombava, vitima da sanha moscovita, que hoje mais ainda nos ameaça. Assim eram e são os partidários de Luiz Carlos Prestes, os escravos da Rússia.

Sangue...

As fotos do túmulo do Companheiro Rosica

Sangue...daqueles que se opõe aos sues desígnios de destruição da Religião, da pátria e da família. Três dias depois do crime de Bauru, reúnem-se os camisas-verdes em São Paulo, na histórica Praça da Sé.

E por um desses acasos, que não sabemos, se foi pela mão da Providencia ou não, disparava um tiro de arma de um guarda, antes que a milícia integralista entrasse na Praça. Talvez os comunistas, ou aqueles que se acobertavam atrás dos moscovitas, julgaram que fossem a senha combinada, para dar inicio ao tiroteio.


Praça da Sé, década de 1930.

Poucos integralistas, tinham entrando na Praça, estando apenas, as blusas verdes e os plinianos, postados na escadaria da catedral em construção.

Assim mesmo, foram as mulheres e crianças integralistas, metralhadas pelos inimigos da liberdade, ao mesmo tempo em que os atacados entoavam o Hino Nacional, demonstrando a disposição em que se encontravam de dar a vida pela Pátria, na luta contra os agentes russos de Luiz Carlos Prestes, ou dos políticos que se dizem liberais. Até hoje não soubemos quem atirou nos camisas-verdes.

Como disse acima, grande teria sido a mortandade, se os militares de camisas-verdes já estivessem em forma na Praça da Sé, mas poucos lá haviam entrado. E assim, três dias após o crime de Bauru, mais dois integralistas tombavam na luta contra os inimigos da Pátria, de Deus e Família. Foram dois operários. Mais dois operários, cristãos; Caetano Spinelli e Jaime Guimarães.

Era dia 7 de outubro de 1934.

São fatos que já pertencem à história, mas que precisam ser conhecidos pela juventude que deles não teve conhecimento.

Você quer saber mais?

Ferreira, Marcus. O Integralismo na Cidade de Matão: Oswaldo Tagliavini e sua máquina de idéias, Rio de Janeiro, 2006.

http://construindohistoriahoje.blogspot.com/search/label/PESSOAL

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.