-

-

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

UMA PEQUENA ANALISE SOBRE A REVOLUÇÃO FARROUPILHA.

REVOLUÇÃO FARROUPILHA EM DEBATE:

Nos últimos anos, tem-se tornado cada vez mais frequente ouvir duas frases a respeito da Revolução Farroupilha, que costumam ser proferidas em tom definitivo (incrivelmente até por intelectuais):

- a única causa da Guerra dos Farrapos foi a questão do imposto sobre o charque;


- a Revolução Farroupilha é a única guerra do mundo em que se comemora uma derrota.

Passo a analisar, separadamente, as duas afirmações.

Quanto à questão do imposto do charque.

Poderia discorrer vários argumentos (por exemplo: o da ingenuidade de até intelectuais acreditarem que uma sublevação de uma Província contra um Império duraria praticamente dez anos apenas pela questão de um imposto), mas me limito a três, todos alinhavados pelo historiador Moacyr Flores.
(Antes de citá-los, esclareço: o Império cobrava, da Província de São Pedro, 25% sobre o valor do charque; o Uruguai, no entanto, pagava ao Império do Brasil apenas 4% sobre esse mesmo produto, a título de taxa de exportação, conforme explica o historiador Décio Freitas).


Quais os argumentos de Moacy Flores?
São estes:

a) os estancieiros jamais arriscariam tudo numa revolução por causa do imposto sobre o charque.

Por quê?

Pela singela razão de que, como o imposto do Império sobre o charque era extremamente alto (25%), os estancieiros contrabandeavam o produto para o Uruguai, pagando ao Império somente a taxa de exportação de 4%.

Logo, tendo, dessa forma, lucro, não precisavam fazer uma Revolução contra o Império - (acrescento eu: na qual arriscariam o patrimônio e a própria vida…).

b) Uma das primeiras leis da República Rio-Grandense determinou o aumento de 400 réis de imposto sobre a arroba de charque.

O que isso significa?

Se fosse verdade que o imposto era o único motivo, a lei teria baixado o valor, não aumentado.

c) Se o imposto sobre o charque fosse o único motivo, a razão determinante da Revolução Farroupilha, seria extremamente simples para o Império terminar com a sublevação já no seu nascedouro: era só reduzir o imposto e a Revolução estaria esvaziada.
Não haveria razão, motivo ou causa para continuá-la.

Obs: Moacyr Flores não pode ser acusado de parcial na sua análise, por uma razão extremamente simples, mas verdadeira - ele é um historiador reconhecidamente crítico nos seus trabalhos sobre a Revolução Farroupilha.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.