-

-

quinta-feira, 29 de abril de 2010

HOMO SAPIENS NEANDERTHALENSES

Homem de Neandertal


SIMULAÇÃO COMPUTADORIZADA DA APARÊNCIA DE UM NEANDERTAL

Em 1856, foi encontrado no vale de Neander (Alemanha), um fóssil com característas mais evoluídas que o Pithecanthropus erectus. Recebeu o nome de Homem de Neandertal (que signfica "novo homem do vale"). Com as mesmas características foram encontrados fósseis na Bélgica, no norte da África e Ásia Menor. Suas características principais eram: bípede ereto, altura de 1,60 m, cérebro parecido com o do homem moderno, robusto, pernas curtas e o queixo quase igual ao do homem atual.
Os homens de Neandertal moravam em cavernas, já construíram muros de pedra como defesa e quebra-vento, usavam armas e utensílios mais trabalhados, furavam lascas de pedra para fazer machados e enterravam seus mortos(300.000 – primeira (questionada) evidência de uma cerimônia de enterro de mortos. Num sítio arqueológico como o de Atapuerca na Espanha, formam encontrados ossos de 32 indivíduos no buraco de uma caverna. 130.000 – Evidência de uma cerimônia de enterro. Neanderthals enterravam os mortos em sítios como os de Krapina na Croácia. 100.000 – O mais antigo ritual de enterro de seres humanos modernos é considerado como originário de Qafzeh em Israel. Há duas cerimônias do que se supõe serem uma mãe e uma criança. Os ossos foram manchados com ocre vermelho), demonstrando já um começo de sentimento religioso. Já tinham conhecimento do uso do fogo. Viviam em regiões de climas bem diferentes e sofreram o efeito das primeiras glaciações da Terra e bruscas mudanças de temperatura.


EXEMPLO DO ESTILO DE VIDA DE UM GRUPO FAMILIAR DE NEANDERTAIS

Genoma do homem de Neanderthal é desvendado


GENOMA NEANDERTAL

Pesquisadores na Alemanha dizem que fizeram pela primeira vez um mapa do DNA de um Neanderthal, tido como um parente próximo do homem moderno na evolução das espécies.
Os cientistas esperam que a descoberta possa levar a mais revelações de como o homem moderno evoluiu.
"Pela primeira vez, nós construimos uma seqüência de um DNA antigo que é essencialmente sem erro", disse Richard Green do Instituto Max-Planck para Antropologia Evolucionária, na Alemanha.
O material genético analisado - DNA mitocondrial - foi retirado de um osso de 38 mil anos encontrado em uma caverna na Croácia. Este tipo de DNA é encontrado fora do núcleo, na mitocôndria, onde a célula gera energia. Como as células podem conter milhares de mitocôndrias, o DNA mitocondrial é mais abundante do que o DNA nuclear e pode ser encontrado em cabelos e em fragmentos de ossos antigos.

Adaptabilidade


CRÂNIO DE UM NEANDERTAL

A seqüência obtida na Alemanha revelou que o homem de Neanderthal teve menos mudanças evolucionárias do que o homem moderno, tornando-o menos adaptável e precipitando seu desaparecimento. Acredita-se que o Neanderthal e o homem surgiram de um ancestral comum há mais de 660 mil anos. Estudos anteriores sugeriram que humanos e Neanderthais não procriaram entre si e os cientistas alemães acreditam que a seqüência genética obtida agora confirma esta teoria.
A relação exata entre homem e o Neanderthal nunca ficou muito clara. Os pesquisadores esperam que diferenças significativas entre os genes de ambos possam indicar o caminho para descobrir o que torna os seres humanos únicos em relação aos outros primatas.


REGIÕES QUE FORAM HABITADAS POR NEANDERTAIS

Arqueólogos acham ferramentas do Neandertal

Dezenas de ferramentas que teriam pertencido a homens de Neandertal foram achadas por arqueólogos no sul da Grã-Bretanha.
O cientista Matthew Pope, da University College London, disse que a descoberta em Beedings, no condado inglês de West Sussex, revela novas informações sobre a vida de uma comunidade de caçadores. As ferramentas poderiam ter sido usadas para caça de cavalos, mamutes e rinocerontes. Esta é a primeira investigação científica do sítio arqueológico desde 1900, quando ele foi descoberto.
"É animador pensar que existe a possibilidade real de que estas peças tenham sido deixadas por alguns dos últimos grupos de homens de Neandertal caçadores que ocuparam o norte da Europa", disse Pope.


COMPARAÇÃO ENTRE UM ESQUELETO NEANDERTAL E DE UM HUMANO MODERNO

"A impressão que elas nos dão é de uma população em completo comando da paisagem e dos recursos naturais brutos, com uma tecnologia em desenvolvimento – não de um povo no limite da extinção."

Quando o sítio foi descoberto no começo do século 20, durante a construção de um casarão no local, havia 2,3 mil ferramentas. Por muitos anos, acreditou-se que as ferramentas eram falsas. Com exceção de algumas centenas delas, quase todas foram jogadas em um poço e nunca mais foram vistas. As ferramentas só foram reconhecidas como legítimas depois de uma pesquisa de Roger Jacobi, do projeto britânico Ancient Human Occupation (Ocupações Humanas Antigas). Ele mostrou que muitas das ferramentas eram muito parecidas com outras encontradas no norte da Europa, que tinham entre 35 mil e 42 mil anos. Segundo Matthew Pope, a nova descoberta comprovaria que o material é genuinamente pré-histórico.


FERRAMENTAS USADAS NA CAÇA

"Havia algumas dúvidas sobre a validade da descoberta anterior, mas nossas escavações provaram sem dúvida que o material descoberto aqui é genuíno", disse ele. Pope disse que os homens de Neandertal ocuparam a região de Beedings por muitos anos, possivelmente devido à excelente vista que se teria do gado que pasta nas redondezas.

A diretora da Comissão de Ambientes Históricos da Grã-Bretanha, Barney Sloane, disse que o estudo "oferece uma rara chance para que sejam respondidas algumas perguntas cruciais sobre o quão avançados tecnologicamente eram os homens de Neandertal e como eles se comparam com a nossa espécie".

Você quer saber mais?

http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:P%C3%A1gina_principal


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.