-

-

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Homenagem ao Partido de Representação Popular – PRP (1945 – 1965).

Partido de Representação Popular

Guilherme Jorge Figueira*

No momento em que, nós, Cidadãos Brasileiros, nos preparamos para eleger novos candidatos à Presidência da República, à Governador, a Deputado Estadual e Federal lembramo-nos que, em um passado não muito distante, existia um partido em cujas fileiras haviam membros comprometidos com o Bem do Brasil, onde não havia a presença de políticos profissionais.

O Partido de Representação Popular – P.R.P., fundado em 26 de setembro 1945, e que, portanto, estaria completando sessenta e cinco anos, aglutinou diversos Integralistas em uma legenda política, após o fim do Estado Novo. O ponto inicial para criação do partido foi a divulgação do “Manifesto Diretiva”, de Julho de 1945, com Plínio Salgado ainda no exílio, que apresentava, como ponto principal, a trajetória de luta do Integralismo contra o totalitarismo. Divulgado em vários jornais pelo Brasil, e também de forma avulsa, através de folhetos, o Manifesto Diretiva, teve ampla difusão por todo o Brasil.

O P.R.P., obteve ao longo de sua história diversas vitórias nas eleições municipais, estaduais e federais, e teve figuras ilustres em suas fileiras, tais como: Raymundo Barbosa Lima João Hollanda Cunha, Antônio Guedes de Holanda, Joaquim Marques Sarabanda, Romeu de Vasconcellos Noronha e Menezes, Jayme Ferreira da Silva, Tasso da Silveira, Herbert Parentes Fortes, Hans Ludwig Lippmann, René Pena Chaves, Raimundo Delmiriano Padilha e tantos outros. Sempre obteve representação para o Congresso, mantendo a rígida política de não se aliar com o partido comunista, nem participar de qualquer coligação em que este ou o partido socialista estivessem presentes.

Em 1955, o Presidente do PRP, Plínio Salgado foi lançado candidato à presidência da República, tendo significativa votação nos Estados do Paraná e Bahia. Após esta expressiva representação nas urnas, o ganhador das eleições presidenciais, Juscelino Kubitscheck, ao tomar posse, convidou Plínio Salgado e o Partido de Representação Popular para fazer parte do Governo Federal, tendo inclusive ocupado inúmeros cargos administrativos.

Infelizmente, o Partido de Representação Popular foi extinto juntamente com os demais partidos políticos, por intermédio do Ato Institucional Número Dois - o AI-2, porém, o PRP mostrou para a classe política nacional, durante a sua existência, que é possível ser político, trabalhando de forma séria e comprometida para o bem do país e de seus cidadãos.

* Σ – Publicitário – Rio de Janeiro – RJ. Presidente dos Núcleos Integralistas do Estado do Rio de Janeiro.


Você quer saber mais?

http://cafehistoria.ning.com/profile/JorgeFigueira


http://www.integralismorio.org

http://www.integralismo.org.br

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"O Homem inventou a máquina. A máquina, agora, quer fabricar homens. E se um dia saírem homens do ventre das usinas, também os úteros das mulheres gerarão homens-máquinas, sem coração, sem afeto, meros aparelhos de produção..."

Plínio Salgado.